Abrir menu principal
1. Região Fab
2. Região Fc
3. Cadeia pesada
4. Cadeia leve com um domínio variável (VL) e outro constante (CL)
Região Fv com o paratopo
6. Regiões bisagra.

O paratopo é o sítio combinatório de um anticorpo que reconhece o antígeno e o lugar onde se unem o antígeno e o anticorpo. O ponto menor do anticorpo região hipervariável que se liga ao antigeno e é chamado de região determinante de complementariedade (CDR). É uma pequena região de 15–22 aminoácidos da molécula do anticorpo chamada região Fv constituída por partes das cadeias pesada e ligeira do anticorpo situada nas extremidades dos braços da molécula de imunoglobulina (com forma de Y).[1]

O receptor de linfócitos B (BCR) tem também paratopos para antígenos, uma vez se trata dum anticorpo integrado na membrana plasmática do linfócito B.

A parte do antígeno na qual se liga o paratopo denomina-se epítopo. A forma do epítopo pode ser mimitizada por um mimotopo, pelo que será também reconhecido pelo paratopo e causará uma resposta imunitária similar. Na figura está representado um anticorpo de linfócito B esquemático comum com as suas partes, no qual as partes internas das extremidades dos braços (o idiótipo, zona no círculo) formam o paratopo, que se liga ao epítopo.

Referências

  1. Goldsby, Richard; Kindt, TJ; Osborne, BA; Kuby, Janis (2003). «Antigens (Chapter 3)». Immunology Fifth ed. New York: W. H. Freeman and Company. pp. 57–75. ISBN 0716749475