Parque Nacional da Antiga Oió

O Parque Nacional da Antiga Oió (em inglês: Old Oyo National Park) é um sítio turístico na Nigéria localizado no norte do estado de Oió e sul do estado de Cuara[1]. É rica em recursos vegetais e animais, incluindo os búfalos, antílope e grande variedade de aves. O parque é facilmente acessível a partir do noroeste e sudoeste da Nigéria.

Parque Nacional da Antiga Oió
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Localização Kwara (estado),  Nigéria
Dados
Área 2,512 km²
Coordenadas 8° 25' N 3° 50' E
Parque Nacional da Antiga Oió está localizado em: Nigéria
Parque Nacional da Antiga Oió

O parque contém as ruínas da cidade de Oió original que era a capital do antigo Império de Oió dos iorubás[2] antes que fosse destruída no final do século 18 pelos guerreiros Ilorim e Hauçá/Fula no auge da rebelião do comandante Afonjá, do exército provincial do Império de Oió, pela qual ele se aliou com os Hauçá/Fula muçulmanos jiadistas.

O parque nacional originou-se em duas reservas florestais administrativas nativas anteriores, o Alto Ogun, estabelecido em 1936 e Oió-Ilê, estabelecido em 1941. Estes foram convertidos em reservas de caça em 1952, depois combinados e atualizados para o status atual de um parque nacional.[1] As cidades mais próximas e cidades vizinhas do Parque Nacional da Antiga Oió incluem Saki, Iseyin, Igboho, Sepeteri, Tede e Igbeti que têm suas próprias atrações comerciais e culturais para o turismo.

Flora e faunaEditar

Dentro de todo o país já existia extenso florestamento; porém, há menos área florestal presente no país, refletindo uma tendência na região. O Parque Nacional da Antiga Oió foi anteriormente habitat para o Cão de caça pintado, Lycaon pictus;[3] ameaçado de extinção. No entanto, este canídeo é agora considerado extinto localmente, devido à pressão da caça e a expansão da população humana nesta região.[4]

BibliografiasEditar

Referências

  1. a b «Old Oyo National Park». Nigeria National Park Service. Consultado em 24 de novembro de 2014 
  2. John K. Thornton. 19
  3. C. Michael Hogan (2009). «Painted Hunting Dog: Lycaon pictus». GlobalTwitcher.com, ed. N. Stromberg. Consultado em 5 de novembro de 2010. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2010 
  4. John K. Thornton (1999). Warfare in Atlantic Africa 1500-1800. London and New York: Routledge. p. 19. ISBN 1-85728-393-7