Abrir menu principal

Partido Comunista Colombiano Clandestino

O Partido Comunista Colombiano Clandestino (em espanhol: Partido Comunista Colombiano Clandestino) é um partido comunista ilegal na Colômbia. Esta politicamente ligado às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que fundou o partido em 2000. Após a ruptura com o Partido Comunista Colombiano, uma separada estrutura política das FARC emergiu de facto durante toda a década de 1990, até que o PCCC fosse oficialmente fundado em 2000. A liderança do partido encontrava-se nas mãos do guerrilheiro Guillermo León Sáenz, também conhecido como "Alfonso Cano", até Novembro de 2011, data em que foi morto por tropas do Exército Colombiano. Em seu lugar assumiu Timoleón Jiménez‎‎. [1][2][3]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.