Abrir menu principal

Passagem do Chaco

pintura de Pedro Américo
Passagem do Chaco
Autor Pedro Américo
Data 1871
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo, tela, tela
Dimensões 198 centímetros, 205 centímetros x 240 centímetros, 259 centímetros
Localização Museu Histórico Nacional
Sound-icon.svg Descrição audível da obra no Wikimedia Commons

Passagem do Chaco é uma pintura de Pedro Américo, de 1871. A obra é do gênero pintura histórica e está localizada no Museu Histórico Nacional. Retrata um episódio da Guerra do Paraguai, em 1867, envolvendo Manuel Luís Osório. A pintura propõe-se a "glorificar" a atuação bélica brasileira no conflito no Paraguai, especialmente a Manobra de Piquissiri.[1][2][3][4]

DescriçãoEditar

A obra foi produzida com pintura a óleo e suas medidas são: 198 centímetros de altura e 240 centímetros de largura.  Faz parte da coleção de Museu Histórico Nacional.[1][2]

A representação privilegia a natureza, ficando a campanha militar brasileira, liderada por Osório, relegada a uma importância pictórica secundária. Sobre a obra, foi dito:[4]

A floresta representa o território brasileiro, enquanto a área pantanosa é o Paraguai. Na clareira, avista-se o campo militar paraguaio e, com isso, parece que a batalha vai iniciar-se.[5]

ContextoEditar

Passagem do Chaco foi uma encomenda do governo imperial brasileiro para expor uma façanha bélica no contexto da Guerra do Paraguai. A obra foi possivelmente intitulada de início A passagem do Passo da Pátria e foi apresentada na Exposição Universal de 1876, na Filadélfia. Nessa apresentação inicial, a pintura de Pedro Américo foi aclamada como uma obra épica, com especial atenção aos detalhes e minúcias.[4][6]

RecepçãoEditar

Aclamada, a obra de Pedro Américo também suscitou críticas, como a de Rozendo Moniz Barreto, segundo quem Passagem do Chaco teria privilegiado demais a natureza e não a façanha militar brasileira. Também foi criticada a falta de autenticidade na representação das condições geográficas da área representada no quadro.[4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «passagem do chaco – Portal do Instituto Brasileiro de Museus». www.museus.gov.br 
  2. a b «Museu Histórico Nacional». www.museuhistoriconacional.com.br. Consultado em 4 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2017 
  3. «[Estudo para] Passagem do Chaco - Pedro Américo de Figueiredo e Melo - Google Arts & Culture» 
  4. a b c d Schuster, Sven (15 de março de 2017). «A visão dos vencedores: O Brasil e a glorificação da Guerra do Paraguai nas exposições universais do século XIX». IBEROAMERICANA. 17 (64): 147–174. doi:10.18441/ibam.17.2017.64.147-174 – via journals.iai.spk-berlin.de 
  5. «Passagem do Chaco (estudo) (Crossing the Chaco) (study)». Picturing the Americas. 30 de junho de 2015 
  6. Cultural, Instituto Itaú. «Pintura Histórica | Enciclopédia Itaú Cultural». Enciclopédia Itaú Cultural