Patesi

título usado por líderes político-religiosos da Mesopotâmia Antiga

Patesi, na Mesopotâmia, ou ensi (em sumério: 𒑐𒋼𒋛; romaniz.: ensik , lit. "Senhor da lavoura") é um termo usado para designar o chefe político-religioso de dado império que viveu na região.[1] O patesi alegava ser o vice-rei na terra de seu deus, e que ainda estava dentro do limite de seus próprios domínios.[2] Uma inscrição confirma a sugestão de que não havia grande distinção entre os títulos de lugal e patesi.[3]

Escrita "PA.TE.SI" na tábua de Lugalanatum de Uma.
Estátua de Gudea, patesi de Lagas.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Verbum. Universidade Católica.; 1965. p. 31.
  2. Ancient Assyria. CUP Archive; GGKEY:7G9URYQRCCT. p. 33.
  3. American journal of archaeology (em inglês). [S.l.]: HardPress Publishing. 1891. ISBN 978-1314111903 
  Este artigo sobre história ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.