Abrir menu principal

Wikipédia β

Patriarcado da Etiópia

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2015)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Patriarcado da Etiópia
Patriarchatus Aethiopiensis
País Etiópia
Tipo de jurisdição Sé Patriarcal
Criação do Patriarcado 1536
Extinção do Patriarcado 1636
Rito Romano
Atualmente suprimido

O Patriarcado da Etiópia (em latim: Patriarchatus Aethiopiensis) foi um patriarcado da Igreja Católica do rito romano, existente entre 1535 e 1636.

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Igreja Católica Etíope

Os Descobrimentos portugueses, nos finais do século XV, abriram o caminho para os contatos diretos entre a Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa Etíope, através dos jesuítas. Foi nomeado o primeiro patriarca o jesuíta João Bermudes, em 1536, pelo Papa Paulo III.

Devido a certos prelados ortodoxos etíopes (aliados do poder imperial) e aos comportamentos do prelado português Afonso Mendes, que foi nomeado Patriarca da Etiópia em 1622 pelo Papa Urbano VIII e que foi expulso da Etiópia em 1636, esses contatos, que pareciam estar destinadas ao sucesso, conduziram ao encerramento total da Etiópia para posterior contato com Roma.

PatriarcasEditar

Ligações externasEditar