Paul Villon

Paul Villon
Nascimento 20 de julho de 1841
Roybon
Morte 10 de outubro de 1905 (64 anos)
Nice
Ocupação paisagista

Paul Villon (Roybon, Isère, 20 de julho de 1841 – Nice, Alpes-Maritimes, 10 de outubro de 1905) foi um paisagista francês.[1] Era o segundo dos oito filhos de André Villon e Constance Meunier. Casou-se com Rose Pauline Combacan, mas não tiveram filhos. Era tio-avô do ator brasileiro André Villon.

ObraEditar

Radicado no Brasil por vários anos, desenvolveu projetos para parques e jardins públicos em cidades brasileiras. Segundo a historiadora Heliana Salgueiro. trabalhou com com Auguste François Marie Glaziou no Campo da Aclamação (Campo de Santana ou Praça da República) e nos jardins da Quinta da Boa Vista. Trabalhou também com Aarão Reis, quando da construção de Belo Horizonte. Compôs ainda a equipe de auxiliares do prefeito da cidade do Rio de Janeiro Pereira Passos.

 
Pereira Passos, seus auxiliares e repórteres de vários jornais. Paul Villon, então auxiliar do prefeito, está de pé, atrás de Pereira Passos.

Entre seus principais trabalhos destacam-se:

Referências

  1. a b TEMPO, O. (8 de abril de 2015). «Fonte "escondida" no Palácio» 
  2. «Cidade de São Paulo»