Abrir menu principal

Paulo Simões

compositor brasileiro
Paulo Simões
Informação geral
Nascimento 12 de fevereiro de 1953 (66 anos)
País  Brasil
Gênero(s) rock,folk-rock música regional, MPB
Instrumento(s) Vocal, harmônica, viola, violão, guitarra
Período em atividade 1968 - atualmente
Gravadora(s) CID, Sauá
Afiliação(ões) Almir Sater, Chalana de Prata, Trem do Pantanal
Página oficial http://www.paulosimoes.com.br

Paulo Simões (Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 1953) é um compositor, cantor e instrumentista brasileiro. Sua carreira artística se iniciou em festivais na cidade de Campo Grande.[1]

BiografiaEditar

Carioca de nascimento, Paulo Simões cresceu em Campo Grande, antigo Mato Grosso, hoje Mato Grosso do Sul, onde descobriu a música e muitos futuros parceiros. A começar pelos irmãos Espíndola: trabalhou sucessivamente com Geraldo, Celito, Tetê, Alzira e Jerry. De volta ao Rio, onde se formou em Comunicação Social, conheceu Geraldo Roca, com quem compôs, em 1975, a canção "Trem do Pantanal". Depois de atuar alguns anos como jornalista, no cenário cultural carioca, voltou a residir em Campo Grande (Mato Grosso do Sul), para dedicar-se exclusivamente à música.

CarreiraEditar

Atuando entre entre Rio de Janeiro, São Paulo, Campo Grande e o Pantanal, Paulo Simões teve composições gravadas por intérpretes como Sérgio Reis, Renato Teixeira[2], Chitãozinho e Xororó ("Lobo da Estrada"), Sandy & Júnior, Diana Pequeno, Tarancon, Maria Bethânia[3], Michel Teló ("Vida Bela Vida"), Zezé Di Camargo & Luciano ("A Saudade É Uma Estrada Longa"), entre outros, além do parceiro Almir Sater, o que contribuiu para tornar suas canções conhecidas nacionalmente.

Seu primeiro disco individual data de 1992: Paulo Simões & o Expresso Arrasta-Pé Volume I, incluía suas composições mais conhecidas até então, como "Trem do Pantanal" (com Geraldo Roca), "Comitiva Esperança" e "Sonhos Guaranis" (com Almir Sater) e "O Lobo da Estrada" (com Pedro Aurélio), esta última transformada em sucesso nacional por Sérgio Reis. O disco marcou também o lançamento do selo "Sauá", de Simões e Guilherme Rondon, responsável por incluir Mato Grosso do Sul no mapa fonográfico brasileiro.

Em 1994, iniciou o projeto "Chalana de Prata", grupo que reúne quatro expoentes da música do Mato Grosso do Sul. Além do próprio Simões, dele participam Celito Espíndola, Guilherme Rondon e o sanfoneiro Dino Rocha, sendo seu primeiro CD lançado em 1998, com grande repercussão.

Sua discografia é ampliada, no mesmo ano, com lançamento do Expresso Arrasta-Pé Volume 2, onde se destacam músicas como "Vida Bela Vida" (com Rondon) e "Labaredas" (com Rondon e Celito Espíndola), logo gravadas por diversos artistas regionais.

O álbum Rumo a 2 Mil e Uns trouxe seus trabalhos em parceria com o multi-instrumentista Antonio Porto, responsável pela direção musical deste CD. Nele, prevalece a incorporação de elementos regionais e fronteiriços sul-matogrossenses ao universo da música popular brasileira.[4]

DiscografiaEditar

  • Paulo Simões e o Expresso Arrasta Pé Volume I (1992)
  • Paulo Simões e o Expresso Arrasta Pé Volume II (1997)
  • Rumo a Dois Mil e... Uns! (2002)
  • Vida Bela Vida (2004)
  • Canções, Simplesmente Canções (2013)

ComposiçõesEditar

anos 1960/1970Editar

  • "Lá vem você de novo" (Geraldo Espíndola/Paulo Simões)
  • "Pois é, o tempo passou" (Geraldo Espíndola/Paulo Simões)
  • "Trem do Pantanal" (Geraldo Roca/Paulo Simões)
  • "Aqui, agora crianças" (Geraldo Roca/Paulo Simões)
  • "Rio abaixo" (Geraldo Roca/Paulo Simões)
  • "Na beira do trilho" (Geraldo Roca/Paulo Simões)
  • "Coração teimoso" (Paulo Simões)
  • "Velhos amigos" (Paulo Simões)
  • "Trem da solidão" (Paulo Simões)
  • "Semente" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "O lobo da estrada" (Paulo Simões/Pedro Aurélio)

anos 1980Editar

  • "Varandas" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Capim de ribanceira" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Sonhos Guaranis"(Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Viola e vinho velho" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Na subida do balão" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Razões" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Galopada" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Mais um verão" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Terra boa" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Comitiva esperança" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Água que correu" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Horizontes" (Guilherme Rondon/Iso Fischer/Paulo Simões)
  • "Paiaguás" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Estranhas coincidências" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Moda apaixonada" (Almir Sater/Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Histórias boiadeiras" (Almir Sater/Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Mil melodias"(Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Ordem natural das coisas" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Pesca Brasil" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Última boiada" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Interior" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "No boteco do Seu Roque" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Morena que vale a pena" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Carnaval caipira"(Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Labaredas" (Celito Espíndola/Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Chamamé comanda" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Quero quero" (Celito Espíndola/Dino Rocha/Paulo Simões)
  • "Invernada" (Almir Sater/Guilherme Rondon/Paulo Simões)

[5]

anos 1990Editar

  • "Caminhos me levem" (Almir Sater/ Paulo Simões)
  • "Milhões de estrelas" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "O vento e o tempo" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Pagode bom de briga" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Mês de maio" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "A saudade é uma estrada longa" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Vaso quebrado" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Circuito fechado" (Geraldo Roca/Paulo Simões)
  • "Vida bela vida" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Geração"(Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Peña" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Crime e castigo" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Campos de ilusão" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Idas e vindas" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Cachaça com ciúme" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Boa terra" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Espelho deslizante" (Celito Espíndola/Guilherme Rondon/Paulo Simões)

anos 2000Editar

  • "Rumo a dois mil e uns" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Não despreze os astros" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "O prazer e a honra" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Relógio que atrasa" (Antonio Porto/Paulo Simões)
  • "Triste e tão bela" (Antonio Porto/Paulo Simões)
  • "Nômade" (Antonio Porto/Paulo Simões)
  • "Faminto e sedento" (Antonio Porto/Paulo Simões)
  • "Bolha de sabão" (Antonio Porto/Paulo Simões)
  • "Sete sinais" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Cubanita" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Planície de prata" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Maneira simples" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Três toques na madeira" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Serra de Maracaju" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Lua nova" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Princesa Guarani" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Saudade" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Xote do cangote" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Sempre bate uma saudade" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Canções, simplesmente canções" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "2 + 2 é quatro não" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Muito longe rio acima" (João Ormond/Paulo Simões)
  • "Brincadeiras à parte" (Rodrigo Sater/Paulo Simões)
  • "O último chamamé" (Paulo Simões)
  • "Chuva medonha" (Celito Espíndola/Paulo Simões)
  • "Menina do tempo" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "De Maracaju a Ponta Porã" (Almir Sater/Paulo Simões)
  • "Sortilégios" (Rodrigo Sater/Paulo Simões)
  • "Riacho dos desejos" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Xote da Chalana" (Celito Espíndola/Dino Rocha/Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Sol vermelho" (Guilherme Rondon/Paulo Simões)
  • "Nos dias atuais" (Gabriel Sater/Paulo Simões)
  • "D de destino" (Almir Sater/Paulo Simões/Renato Teixeira)
  • "Assim os dias passarão" (Almir Sater/Paulo Simões/Renato Teixeira)

PrêmiosEditar

  • Indicado ao 17o Grammy Latino 2016 na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa com a composição "D de Destino" em parceria com Almir Sater e Renato Teixeira no álbum "AR". [6] [7] [8][9]
  • Prêmio Sharp de Melhor Composição Regional por Paiaguás em parceria com Guilherme Rondon (1992)

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  2. «Almir Sater, Paulo Simões e Renato Teixeira compõem canção inspirada em Geraldo Roca». Portal da Educativa. Consultado em 1 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 8 de agosto de 2016 
  3. «Tempo Tempo Tempo Tempo». Biscoito Fino. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  4. «Paulo Simões». Paulo Simões. Consultado em 1 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 18 de agosto de 2016 
  5. Bibliografia: "Sonhos Guaranis: a poesia de Paulo Simões"/Danilo Japa Nuha, organizador. - Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2016.
  6. https://www.latingrammy.com/en/nominees
  7. http://www.progresso.com.br/caderno-b/cancao-de-mato-grosso-do-sul-e-indicada-ao-grammy-latino-2016
  8. http://www.sectei.ms.gov.br/?p=9732
  9. http://www.opopular.com.br/editorias/magazine/banda-goiana-boogarins-disputa-pr%C3%AAmio-de-melhor-%C3%A1lbum-de-rock-do-grammy-latino-1.1151650

Ligações externasEditar