Abrir menu principal
Pavel Nakhimov
Nascimento 5 de julho de 1802
Khmelita
Morte 12 de julho de 1855 (53 anos)
Sebastopol
Sepultamento Catedral de São Vladimir
Cidadania Império Russo
Alma mater Corpo de Cadetes do Mar
Ocupação oficial da marinha
Prêmios Ordem de Santa Ana, 1ª classe, Ordem de São Vladimir, 4.ª classe, Ordem de São Jorge, 4.ª classe, Ordem de Santa Ana, 2.ª classe, Ordem de São Vladimir, 3.ª classe, Ordem de Santo Estanislau, 1ª classe, Ordem de São Vladimir, 2ª classe, Ordem de São Jorge, 2.ª classe, Ordem da Águia Branca, Ordem do Banho, Ordem do Redentor

Pavel Stepanovich Nakhimov (em russo: Павел Степанович Нахимов, Oblast de Smolensk, 5 de julho de 1802Sebastopol, 12 de julho de 1855), foi um dos almirantes mais célebres da história naval russa. Ficou conhecido por ter comandado as forças navais e terrestres aquando do Cerco de Sebastopol, durante a Guerra da Crimeia.

BiografiaEditar

Nascido em Gorodok, na região de Smolensk, era de família com origens nos judeus da montanha (do Cáucaso), e filho de um oficial da marinha. Nakhimov entrou na Academia Naval para a Nobreza (Morskoy Dvoryanskiy Korpus) em São Petersburgo em 1815. Fez a primeira viagem marítima em 1817, a bordo da fragata Feniks ("Fénix"), às costas da Suécia e Dinamarca. Foi cedo promovido a oficial. Em Fevereiro de 1818 foi nomeado para a Frota do Báltico.

No início da sua carreira naval, a experiência de Nakhimov estava limitada às viagens no Mar Báltico, com uma viagem mais extensa do porto de Arkhangelsk no Mar Branco para a base naval de Kronstadt próximo de São Petersburgo. Em Março de 1822, foi destacado para a fragata Kreiser que, às ordens do explorador Mihail Petrovich Lazarev, deu a volta ao mundo. Terminada a viagem, que durou três anos, Nakhimov, durante uma licença , enamorou-se de uma rapariga judia com quem casou, contra as vontades de ambas as famílias, quando foi destacado para o navio Azov. Embarcado, participou na Batalha de Navarino.

Nakhimov, em 1853, comandou durante a Guerra da Crimeia a aniquilação da frota otomana em Sinop. Por isso, em consequência desta vitória russa, a Grã-Bretanha e a França intervieram no conflito fazendo o cerco a Sebastopol. Nakhimov distinguiu-se na organização das defesas da praça-forte, com os almirantes Istomin e Kornilov e com a ajuda do génio estratega Totleben.

A 10 de julho de 1855, enquanto inspeccionava as posições de defesa em Malakhov, Nakhimov foi mortalmente ferido por um sniper, e morre dois dias depois.

Nakhimov foi enterrado na Catedral de São Vladimir, em Sebastopol.

O seu nome foi dado a muitos navios de guerra da Marinha Imperial Russa e da Marinha Militar Soviética. Em 1944 Estaline instituiu a Ordem de Nakhimov, condecoração militar que a Federação Russa continua a atribuir aos seus militares.

FontesEditar

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Pavel Nakhimov».