Pedra filosofal

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pedra filosofal (desambiguação).

A pedra filosofal (em árabe: ḥajar al-falāsifa, em latim: lapis philosophorum), é uma substância alquímica mítica capaz de transformar metais básicos como mercúrio em ouro (crisopeia, do grego χρυσός crusos, "ouro", e ποιεῖν poiēin, "fazer") ou prata. Também é chamado de elixir da longa vida, útil para o rejuvenescimento e para alcançar a imortalidade;[1] por muitos séculos, foi o objetivo mais procurado na alquimia. A pedra filosofal era o símbolo central da terminologia mística da alquimia, simbolizando a perfeição no seu melhor, iluminação e bem-aventurança celestial. Os esforços para descobrir a pedra filosofal ficaram conhecidos como magnum opus ("Grande Obra").[2]

Arte e entretenimentoEditar

A pedra filosofal tem sido uma inspiração, recurso de enredo ou tema de inúmeras obras artísticas: animações, quadrinhos, filmes, composições musicais, romances e jogos eletrônicos. Exemplos incluem Harry Potter e a Pedra Filosofal, Fullmetal Alchemist e The Mystery of Mamo.

A pedra filosofal é um motor importante na ficção gótica, e se originou no romance de 1799 de William Godwin, St. Leon.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Highfield, Roger. «A history of magic: Secrets of the Philosopher's Stone». The British Library. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  2. Heindel, Max (junho de 1978). Freemasonry and Catholicism: an exposition and Investigation. [S.l.]: Rosicrucian Fellowship. ISBN 0-911274-04-9 
  3. Tracy, Ann B. (2015). Gothic Novel 1790–1830 : Plot Summaries and Index to Motifs. [S.l.]: The University Press of Kentucky. ISBN 978-0-8131-6479-3. OCLC 1042089949 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Pedra filosofal