Pernell Roberts

Pernell Roberts
Nascimento 18 de maio de 1928
Waycross
Morte 24 de janeiro de 2010 (81 anos)
Malibu
Cidadania Estados Unidos
Estatura 1,83 metro
Cônjuge Judith Anna Roberts
Alma mater Instituto de Tecnologia da Geórgia
Ocupação ator, ator de teatro, ator de televisão, ator de cinema
Causa da morte câncer pancreático

Pernell Elven Roberts Junior (Waycross, 18 de maio de 1928 - Malibu, 24 de janeiro de 2010) foi um ator e cantor norte-americano. Astro da série de televisão Bonanza, foi o mais longevo dos protagonistas do seriado.[1]

Trabalhou em mais de 60 seriados e dezenas de filmes, mas seu rosto é sempres lembrado por dois papeis: o cowboy Adam Cartwright em Bonanza e o cirurgião-chefe John McIntyre em "Trapper John, M.D.".[2]

CarreiraEditar

Filho de um vendedor na empresa Dr Pepper, começou a atuar na adolescência, em peças escolares, e a cantar em shows da United Service Organizations. Na década de 1940, entrou para o Instituto de Tecnologia da Geórgia, mas não concluiu seus estudos. Logo após a Segunda Guerra Mundial, entrou para o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, onde serviu por dois anos. Neste período, fez parte da United States Marine Band, tocando tuba e instrumentos de percussão.

Em 1949, estreou como ator profissional na peça "The Man Who Came to Dinner" e em 1952, estreou na Broadway. Em 1955, ganhou o "Drama Desk Award" por sua atuação em Macbeth. Em 1956, estreou na televisão, no seriado "Kraft Television Theatre", e em 1957, fez a estréia no cinema, no filme Desire Under the Elms, lançado em 1958.

No final da década de 1959, assinou contrato com a NBC para interpretar o papel do filho mais velho de Ben Cartwright, Adam Cartwright, no seriado Bonanza. Após a temporada de 1965, deixou o elenco apos criticar o seriado e a NBC. Nos anos seguintes iniciou uma série de atuações em musicais na Broadway.[2]

Em 1991, atuou em seu último filme, no longa-metragem "Checkered Flag" e em 1997, fez sua última aparição num seriado de TV, em Diagnosis: Murder.

AtivismoEditar

Pernell era um ativista pelos direitos da igualdade e justiça social, participando ativamente de eventos e movimentos que denunciassem os temas, como a Marchas de Selma a Montgomery, em 1965. Um dos motivos que o forçou a abandonar "Bonanza", um seriado que na metade da década de 1960 contava com ótimos índices de audiência, foram suas críticas a NBC por contratar atores brancos para fazerem papéis de negros e índios.[2]

MorteEditar

Em janeiro de 2010, Pernell faleceu em decorrência de um câncer de pâncreas.[2]

Referências

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pernell Roberts
  A Wikipédia tem o portal:
  • Biografia