Abrir menu principal

Pontifício Instituto Oriental

Pontifício Instituto Oriental
Pontificio Istituto Orientale
Latim:'Pontificium Institutum Orientalium Studiorum'
Fachada na Via Carlo Alberto
Fundação 1917
Tipo de instituição Pública
Localização Roma, Vaticano, Vaticano
Funcionários técnico-administrativos 350
Reitor(a) David Nazar S.J.
Presidente Cardeal Leonardo Sandri
Campus Urbano
Página oficial Site oficial
Piazza Santa Maria Maggiore, 7 00185 Roma, Itália

Pontifício Instituto Oriental (em latim: Pontificium Institutum Orientalium Studiorum, em italiano: Pontificio Istituto Orientale), conhecido como Orientale, é uma universidade pontifícia e o principal instituto de estudos do cristianismo oriental em Roma. Sua sede fica num palácio na Via Carlo Alberto, no rione Esquilino.

É uma das propriedades extraterritoriais da Santa Sé.

HistóriaEditar

O instituto, uma das muitas universidades pontifícias de Roma, foi criado em 1917 pelo papa Bento XV. O papa Pio XI entregou o comando do instituto à Sociedade de Jesus em 1922 e, seis anos depois, com a encíclica "Rerum Orientalium", encorajou bispos a enviarem estudantes para o instituto para se formarem como futuros professores de estudos orientais. No mesmo ano, Pio XI associou o instituto à Pontifícia Universidade Gregoriana e ao Pontifício Instituto Bíblico, formando o chamado "Consórcio Gregoriano"[1].

Em 1971, a faculdade de direito canônico oriental foi construída ao lado da já existente faculdade de estudos eclesiásticos orientais. Ela teve um papel crucial na produção de um código legal canônico para as Igrejas orientais[1].

O Instituto está sediado num palácio perto da Basílica de Santa Maria Maior desde 1926 e está separado do Collegium Russicum pela igreja de Sant'Antonio Abate all'Esquilino. Segundo o artigo 16 do Tratado de Latrão, assinado em 1929 pelo Reino da Itália e a Santa Sé, a propriedade goza de certos direitos de extraterritorialidade, o que isenta a estrutura de toda interferência do governo italiano, inclusive a cobrança de impostos.

Desde 1993, o grande-chanceler do Instituto Oriental tem sido o cardeal-prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais; em 2016, a função estava sendo ocupada pelo cardeal Leonardo Sandri. O reitor era o frade David Nazar, S.J.[2].

Biblioteca e publicaçõesEditar

A biblioteca do Orientale inclui uma das mais completas coleções sobre o cristianismo oriental do mundo, com mais de 100 000 volumes, utilizada para obras de pesquisa por estudiosos do mundo inteiro[1]. A biblioteca abriga ainda uma rara coleção de manuscritos em antigo eslavônico eclesiástico.

Alunos ilustresEditar

Referências

  1. a b c «The Pontifical Oriental Institute» (em italiano). UniPio. 4 de maio de 2013 
  2. «Pontifical Oriental Institute» (em inglês). GCatholic