Abrir menu principal

Artigo selecionado

edit

Asmara (em tigrínio Asmera) é a capital e a maior cidade da Eritreia, onde reside uma população de cerca de 700 mil pessoas. Localizada a uma altitude de 2.400 metros (7 874 pés), Asmara está localizada na ponta de uma escarpa que é tanto a borda noroeste do planalto eritreu como o Grande Vale do Rift na vizinha Etiópia. Produtos têxteis e vestuário, carne processada, cerveja, calçados e cerâmica são os principais produtos industriais. Asmara começou com quatro aldeias, sendo um centro regional sob o imperador Yohannes IV da Etiópia, sendo a "Pequena Roma" de Benito Mussolini do fracassado Segundo Império Romano, sendo uma capital provincial sob o imperador Haile Selassie I da Etiópia e, finalmente, a capital nacional da Eritreia .




Como as economias de muitas outras nações africanas, a economia da Eritreia é largamente baseada na agricultura de subsistência, com 80% da população trabalhando na agricultura ou na pecuária. As secas que invadem a região criaram muitas dificuldades nas áreas agrícolas.

A Guerra Etíope-Eritreia afetou severamente a economia do país. O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), em 1999, caiu em menos de 1%, e o PIB total diminuiu 8,2% em 2000. Em maio de 2000, a ofensiva etíope na região sul da Eritreia causou danos materiais e perdas de mais de US$ 600 milhões, incluindo perdas de US$ 225 milhões na pecuária e no aparo de 55 000 casas. O ataque impediu o plantio de culturas na região mais produtiva da Eritreia, causando uma queda na produção de alimentos em 62%.

Mesmo durante a guerra, a Eritreia desenvolveu sua infra-estrutura de transporte, asfaltando novas estradas, melhorando seus portos, e reparanda as rodovias e pontes danificadas pela guerra, como parte do Programa de Warsay Yika'alo. O mais significante desses projetos foi a construção de uma estrada costeira de mais de 500 km, ligando Maçuá com Assab, bem como a reabilitação da Ferrovia da Eritreia. A linha férrea hoje funciona entre o porto de Maçuá e da capital Asmara.