Portal:Geórgia/Artigo selecionado/1

Russia Caucusus 1882.jpg

A Geórgia foi parte do Império Russo de 1801 a 1918. Durante todo o período moderno, os impérios islâmicos Otomano e Persa lutaram por vários fragmentados reinos e principados georgianos até que, por volta do século XVIII, a Rússia emergiu como o novo poder imperial na região. Dado que a Rússia era um Estado cristão ortodoxo, assim como a Geórgia, os georgianos procuraram cada vez mais a ajuda dos russos. Em 1783, o reino georgiano tornou-se um protetorado russo e abjurou qualquer dependência de seu suserano, a Pérsia. Em 1801, o país foi anexado pela Rússia, e reduzido ao status de uma região russa (Guberniya Geórgia).

Nos próximos 117 anos, a Geórgia seria parte do Império Russo. O domínio russo ofereceu segurança aos georgianos contra ameaças externas, mas foi também muitas vezes pesado e insensível aos habitantes. Até o final do século XIX, o descontentamento com as autoridades russas levaram a um movimento nacional em crescimento. O período imperial russo, no entanto, trouxe mudanças sociais e econômicas sem precedentes para a Geórgia, com novas classes sociais emergentes, a emancipação dos servos libertados - bem como muitos camponeses - mas fez pouco para reduzir sua pobreza. O crescimento do capitalismo criou uma classe trabalhadora urbana na Geórgia. Ambos os camponeses e trabalhadores encontraram expressão para o seu descontentamento através de revoltas e greves, que culminaram na Revolução Russa de 1905. A sua causa foi defendida pelos socialistas mencheviques, que se tornaram a força política dominante na Geórgia nos anos finais do regime russo. A Geórgia finalmente alcançou sua independência em 1918.