Abrir menu principal

A Praça Santos Andrade é um logradouro da cidade de Curitiba, estado do Paraná, e esta localizado na região central da capital paranaense, mais especificamente, no bairro curitibano do Centro.

Praças de Curitiba
Placa praça st andrade II.jpg
Bairro
Centro
Ruas Afluentes
Rua XV de Novembro
Rua Alfredo Bufren
Rua João Negrão
Rua Conselheiro Laurindo
Área
12.700 m²
Representação Gráfica
Repres. graf. praca santos andrade.jpg

A praça é considerada como um marco cultural da cidade, pois em seu entorno encontram-se dois dos principais pontos históricos e culturais de Curitiba, como: o Campus Prédio Histórico da UFPR e no lado oposto o Teatro Guaíra.

A denominação da praça e uma homenagem ao ex-presidente do estado, José Pereira dos Santos Andrade.

Com uma área de 12.700 m² o local conta com um belo chafariz ornamentado, em concreto, na forma de um cálice (remodelado nos anos de 1950) e que se destaca entre as arvores centenárias, como os pinheiros Guapuruyus e a Araucária do Centenário”, plantada no dia 7 de setembro de 1922 (no centenário da Independência do Brasil) pelo então presidente do estado, Caetano Munhoz da Rocha, e os vários bustos de personalidades da cultura paranaense, todos com a face voltada para o prédio da UFPR, entre eles, o do professor Dr. Nilo Cairo, um dos fundadores da instituição.

A praça também é um dos terminais de ônibus urbanos de Curitiba, pois na mesma encontram-se algumas linhas convencionais da capital e da região metropolitana, todas administrada pela URBS.

HistóriaEditar

O logradouro conhecido por Praça Santos Andrade (ref. 2010) já possuiu outras denominações, como: Largo Lobo de Moura, recebida em 5 de abril de 1879, Largo Duque de Caxias, a partir de 16 de novembro de 1880, e novamente Lobo de Moura, a 20 de janeiro de 1881. Esta última designação permaneceu até 3 de janeiro de 1890, quando o local passou a ser chamado Largo Thereza Christina[1].

Entre o final do século XIX e a primeira década do século XX o largo era um extenso campo e suas dimensões chegavam até as proximidades da Rua São Francisco e as ruas Marechal Deodoro e Garibaldi (atual Rua Presidente Faria). A rotina este largo era receber companhias circenses e espetáculos diversos, como touradas ( também já teve pista de patinação do gelo e o show “dança da águas”, estes na atual praça nas décadas de 1980 e 1990). No Thereza Christina os governos do município e o estado já cogitaram em construir o Paço Municipal e edificações para o Palácio das Secretárias, porém, nenhuma destas obras chegou a ser executada.

Em 1901 o largo recebeu a denominação de Praça Santos Andrade em honra ao ex-presidente do Estado José Pereira dos Santos Andrade que administrou o Paraná em duas gestões, de 1896 a 1900 e que faleceu em junho de 1900.

A urbanização da nova praça de Curitiba só ocorreu a partir de 1910 e foi incrementada com o início da construção do prédio da então Universidade do Paraná. Antes disso o local não passava de um descampado sem pavimentação e que se tornava um verdadeiro lamaçal em dias de chuva.

A situação não modificou muito nos primeiros anos do novo prédio da universidade, pois a praça não recebeu melhorias dignas de um logradouro o que dificultava até a entrada no edifício da instituição e os demais freqüentadores da praça tinham que se habituar aos entulhos e o lixo, pois o local, nesta época, era um verdadeiro depósito destas mazelas urbanas. Por reclamações do Centro Acadêmico, a administração da capital iniciou algumas obras em 1917, como o nivelamento e a construção de bueiros, bem como, a delimitação definitiva da praça, com a colocação de “meio-fios”. A urbanização efetiva da praça ocorreu em 1922 quando a prefeitura e o governo estadual escolheram a Praça Santos Andrade para as comemorações do Centenário da Independência do Brasil e assim a praça foi ajardinada e nela construiu-se um repuxo com três bicos d’água (que na década de 1950 seria remodelado nos atuais moldes – ref. 2010).

O entorno da praça sofreu transformações ao longo do século XX com o desaparecimento do casario peculiar da velha Curitiba para surdir importantes e “modernos” edifícios, como a sede dos Correios em 1934, em 1951 o Edifício Marumbi e em 1954 o Edifício Ruy Barbosa. Nas comemorações do Centenário de Emancipação do Estado, em 1953, foi lançada a pedra fundamental do novo prédio do Teatro Guaíra que só foi concluído na década de 1970. Em 1977 a praça recebeu a pavimentação completa do petit pavet e nesta obra a Rua João Negrão perdeu alguns metros de sua pista de rolagem para veículos, pois o trecho da rua que se encontrava logo em frente às escadarias do prédio da UFPR foi transformado em calçadão para pedestres.

Imagens da Praça Santos AndradeEditar

Em primeiro plano o chafariz em forma de cálice e ao fundo o prédio histórico da UFPR (foto - dez. 2009). Praça Santos Andrade durante o Congresso Nacional de Educação em 1927. Praça Santos Andrade. Logradouro no centro de Curitiba. Espaço verde e de descanso para curitibanos e turistas (foto - dez. 2009). Largo Lobo de Moura, atual Praça Santos Andrade (foto - 1886).
       

Ligações externasEditar

Notas e referências

  1. Foi assim... Nostalgia - Portal RPC - acessado em 12 de setembro de 2010

BibliografiaEditar

  • BAHLS, Aparecida Vaz da Silva. Praças de Curitiba : espaços verdes na paisagem urbana. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 2006. 193p.