Prisoner of Love (canção de Russ Columbo)

"Prisoner of Love" é uma canção de 1931 com música de Russ Columbo e Clarence Gaskill e letra de Leo Robin. A canção foi popularizada por Columbo e mais tarde se tornou um grande sucesso nas versões de Billy Eckstine, Connie Francis, Perry Como e The Ink Spots.

Versão de Billy EckstineEditar

O crooner americano Billy Eckstine gravou sua versão com Duke Ellington no piano e Art Blakey na bateria em 4 de setembro de 1945.[1] O disco vendeu mais de um milhão de cópias e alcançou o número 10 das paradas.[2]

Versão de Perry ComoEditar

A primeira gravação de Como foi feita em 18 de dezembro de 1945 e lançada pela RCA Victor Records em 1946 com número de catálogo 20-1814-B.[3] Alcançou as paradas da Billboard em 30 de março de 1946 e ficou 3 semanas na parada, atingindo o número 1. O Lado-A continha a faixa "All Through the Day". Esta gravação foi relançada em 1949 pela RCA Victor, como single em 78rpm (número de catálogo 20-3298-A) e um single em 45rpm (número de catálogo 47-2886), com o outro lado do single com a faixa "Temptation". A revista Billboard classificou como canção número 1 do ano em 1946.[4]

Como ainda regravou a música por duas vezes: um em fevereiro de 1946, número CS-656-B, e outra em julho de 1970 em um performance ao vivo em Las Vegas, Nevada, no álbum In Person At the International Hotel, Las Vegas para o mercado americano e britânico, Perry Como in Person no mercado japonês e Perry Como in Concert na Holanda.

Versão de Bing CrosbyEditar

Bing Crosby gravou a canção para seu álbum Songs I Wish I Had Sung the First Time Around (1956).[5]

Versão de James BrownEditar

"Prisoner of Love"
Single de James Brown and The Famous Flames
do álbum Prisoner of Love
Lado A "Prisoner of Love"
Lado B "Choo-Choo (Locomotion)"
Lançamento Abril de 1963
Formato(s) 7"
Gravação 17 de dezembro de 1962, Bell Sound Studios, Nova Iorque
Gênero(s) Rhythm and blues, soul
Duração 2:24
Gravadora(s) King (5739)
Composição Russ Columbo, Clarence Gaskill
Letrista(s) Leo Robin
Produção James Brown, Hal Neely

James Brown reviveu "Prisoner of Love" em 1963. Alcançou o número 6 da parada R&B e número 18da parada Pop, se tornando a primeira canção de Brown a entrar no Pop Top Twenty.[6] A gravação de estúdio foi arranjada por Sammy Lowe.[7] Brown apresentou a canção ao vivo com seu grupo vocal, The Famous Flames, no filme/concerto T.A.M.I. Show e na metade dos anos 1960 no programa de televisão The Ed Sullivan Show. Aparece também em muitos de seus álbuns ao vivo.

Referências

  1. «Discogs.com: Billy Eckstine And His Orchestra ‎– Prisoner Of Love / All I Sing Is Blues». Discogs.com. Consultado em 22 de março de 2017 
  2. Billy Eckstine, 'Mr B', ASV Mono, Living Era, 2001
  3. «Discogs.com: Perry Como With Russ Case And His Orchestra ‎– All Through The Day». Discogs.com. Consultado em 22 de março de 2017 
  4. «Number One Song of the Year: 1946-2015». Bobborst.com. Consultado em 26 de julho de 2016. Arquivado do original em 20 de abril de 2018 
  5. «Discogs.com: Bing Crosby With Jud Conlon's Rhythmaires And Orchestra ‎– Songs I Wish I Had Sung (The First Time Around)». Discogs.com. Consultado em 22 de março de 2017 
  6. White, Cliff (1991). "Discography". In Star Time (pp. 54–59) [CD booklet]. New York: PolyGram Records.
  7. Leeds, Alan, and Harry Weinger (1991). "Star Time: Song by Song". In Star Time (pp. 46–53) [CD booklet]. New York: PolyGram Records.