Quelques jours avec moi

filme de 1988 dirigido por Claude Sautet

Quelques jours avec moi (bra Alguns Dias Comigo[1]) é um filme francês de 1988, do gênero drama, dirigido por Claude Sautet.

Quelques jours avec moi
No Brasil Alguns Dias Comigo
 França
1988 •  cor •  131 min 
Direção Claude Sautet
Roteiro
  • Claude Sautet
  • Jacques Fieschi
  • Jérôme Tonnerre
Baseado em Jean-François Josselin (novela)
Elenco Daniel Auteil
Sandrine Bonnaire
Danielle Darrieux
Vincent Lindon
Género comédia dramático-romântica
Música Philippe Sarde
Cinematografia Jean-François Robin
Direção de arte Carlo Conti
Edição Jacqueline Thiédot
Idioma francês

ElencoEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio Categoria Recipientes Resultado
César 1988 Melhor ator Daniel Auteuil Indicado[2]
Melhor ator coadjuvante Jean-Pierre Marielle Indicado[2]
Melhor atriz coadjuvante Dominique Lavanant Indicado[2]

SinopseEditar

Após uma depressão nervosa, Martial, sócio de uma rede de supermercados, abandona a clínica onde estivera internado. Procura voltar ao trabalho e, para recuperar o seu lugar na sociedade dirigida por sua mãe - Suzanne - aceita fazer uma viagem pela província com o objectivo de controlar os livros de contabilidade das várias lojas espalhadas pelo país. Detém-se por mais tempo do que o previsto em Limoges, onde vem a conhecer o casal Fonfrin, encarregados de uma loja local. Aí trava conhecimento com Francine, a jovem e atraente empregada dos Fonfrin.

CríticaEditar

Para o crítico Laurent Bachet, Sautet procura dissecar cada personagem desse filme com grande acuidade, apoiando-se em excelentes diálogos que favorecem a prestação dos seus intérpretes. A intriga melodramática dá por vezes lugar ao humor e ao burlesco, dando maior vivacidade a um filme que vive de longas sequências, num ritmo por vezes lento. Em contrapartida, a história desenrola-se num movimento perpétuo e as interpretações dos atores vão evoluindo ao sabor da trama e da intensidade dos diálogos.[3] Através de uma visão sobre a média burguesia francesa, Sautet dirigiu um filme inteligente que analisa os meandros da razão da integração do indivíduo na sociedade.[4]

Referências

  1. Susana Schild (10 de dezembro de 1990). «O panorama de várias gerações». caderno B. Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. p. 6. Consultado em 15 de agosto de 2019 
  2. a b c «1989|Winners & Nominees» (em inglês). César. Consultado em 3 de março de 2021 
  3. Laurent Bachet, Première, le magazine du cinéma, 137, agosto de 1988, pg. 11
  4. Secretariado do Cinema e da Rádio, Boletim Cinematográfico n.º 1797
  Este artigo sobre um filme francês é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.