Quinto Opímio

Quinto Opímio (em latim: Quintus Opimius) foi um político da gente Opímia da República Romana eleito cônsul em 154 a.C. com Lúcio Postúmio Albino. Foi o primeiro de sua gente a chegar ao consulado. Assim como seu filho, Lúcio Opímio, cônsul em 121 a.C., parece ter vivido uma vida desregrada e despreocupada.

Quinto Opímio
Cônsul da República Romana
Consulado 154 a.C.

Consulado (154 a.C.)Editar

 
Alpes Marítimos mostrando a localização de "Antípolis" (Antibes) e "Niceia" (Nice), as cidades defendidas por Opímio em sua campanha e que pertenciam a Massília (Marselha), não visível, mas na costa da França mais para o sul (esquerda).

Entre 169 e 158 a.C., foi triúnviro monetalis. Opímio foi eleito em 154 a.C. com Lúcio Postúmio Albino e recebeu a Gália Cisalpina como província consular, onde assumiu o comando da guerra contra as tribos lígures dos oxíbios e deciatos, que vinham saqueando o território das cidades de Antípolis e Niceia, cidades que pertenciam a Massília nos Alpes Marítimos, uma aliada de Roma. Depois de derrotar as duas tribos, celebrou um triunfo sobre elas.[1][2]

O satirista Caio Lucílio o descreveu como "formosus homo et famosus" ("Belo e famoso")[3] e Cícero afirme que "qui adolescentulus male audisset" ("aquele garoto de má reputação").[4]

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Marco Cláudio Marcelo II

com Públio Cornélio Cipião Násica Córculo II

Lúcio Postúmio Albino
154 a.C.

com Quinto Opímio
com Mânio Acílio Glabrião (suf.)

Sucedido por:
'Tito Ânio Lusco

com Quinto Fúlvio Nobilior


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita 47.
  2. Políbio, Histórias XXXIII, 5,7,8.
  3. Nonius, iv. s. v. Fama, p. 658, ed. Gothofred
  4. Cícero, De Orat. ii. 68.

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar