Quitebuga (general)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Quitebuga.

Quedebuga (Kedbuga), Quedebuca (Ked-Buqa), Quitebuga (Kitbuga) ou Quetebuga (Ketbuga; m. 1260) foi um oficial mongol da tribo dos naimanos do século XIII.

VidaEditar

Quedebuga era da tribo dos naimanos. Iniciou sua carreira servindo como mordomo da corte (baurchi). Em 1252, foi enviado com 5 000 homens para conquistar Girdecu e outras fortalezas da Ordem dos Assassinos no Cuzestão. Várias fortalezas foram assaltadas de maio de 1253 a novembro de 1254 e Girdecu foi cercada, mas sem sucesso. Em maio de 1256, com a chegada de tropas sob Hulegu Cã (r. 1256–1265), Quedebuga devastou a cidade de Tum (entre Caiém e Tabas) antes de comandar a ala esquerda de Hulegu em seu avanço ao interior do território assassino na cordilheira Elbruz em setembro-novembro. Na campanha de Hulegu contra Bagdá (1257–1258), também comandou a ala esquerda, saqueando cidadelas no Lurestão e Cuzistão antes de convergir para Bagdá.[1]

Na invasão da Síria de Hulegu, Quedebuga serviu na vanguarda, com 10 000 mongóis e 500 auxiliares georgianos e armênios. No avanço, aceitou a rendição de Damasco em 14 de fevereiro de 1260 e subjugou as cidadelas no atual Líbano e rio Jordão. Se encontrou com o sultão mameluco Cutuz (r. 1259–1260) na Batalha de Aim Jalute em 3 de setembro de 1260. As forças sultanais eram muito superiores, mas ele não recusou, sendo capturado e executado, enquanto sua família foi capturada no Líbano. Por sua coragem, Hulegu recompensou ricamente seus parentes sobreviventes. Quedebuga, como cristão, apoiou a causa cristã enquanto esteve no Levante.[1]

Referências

  1. a b Atwood 2004, p. 295.

BibliografiaEditar

  • Atwood, Christopher P. (2004). Encyclopedia of Mongolia and the Mongol Empire. Nova Iorque: Facts On File, Inc.