Radamanto

Radamanto (em grego: Ῥαδάμανθυς, transl.: Rhadámanthys) é um dos juízes dos mortos na mitologia grega. Filho de Zeus e Europa, irmão de Minos e Sarpedão. Foi adotado por Astério, rei de Creta, quando este se casou com Europa. É atribuída a ele a organização do código de leis cretense, que serviu de modelo a várias cidades gregas. Expulso de Creta por seu irmão Minos, que tinha ciúme de sua popularidade, fugiu para a Beócia, onde se casou com Alcmena, viúva de Anfitrião. Teve com ela dois filhos, Gortis e Eritro.

Era conhecido por sua sabedoria e justiça. Por causa de sua integridade, ao morrer tornou-se um dos juízes do Hades, juntamente com seu irmão Minos e Éaco. Segundo Platão, supunha-se que Radamanto julgava as almas vindas da Ásia, enquanto Éaco fazia o mesmo com as ocidentais, tendo Minos o voto decisivo.

Radamanto é descrito como "loiro" por Homero na "Odisséia". [1] Estrabão se refere a ele como "o loiro Radamanto". [2]

  1. Homero (27 de novembro de 2018). Odisseia. [S.l.]: Ubu Editora LTDA - ME 
  2. Deserto, Jorge; Pereira, Susana da Hora Marques (10 de novembro de 2016). Estrabão. Geografia. Livro III: Introdução, tradução do grego e notas. [S.l.]: Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press