Abrir menu principal

O raio radial é uma estrutura multi-unidade de proteína encontrada nos axonemas de cílios e flagelos eucariotas.[1] Embora experiências têm determinado a importância do raio radial, a função adequada destes organelos, a sua estrutura e modo de acção permanecem pouco compreendidos.

Localização celular e estruturaEditar

 
O raio radial em um axonema em seção transversal

Os raios radiais são estruturas em forma de T presentes no interior do axonema. Cada raio é composto por uma "cabeça" e um "talo", enquanto cada uma dessas sub-estruturas é composta de várias subunidades da proteína.[2] Em todos, o raio radial é conhecido por conter pelo menos 17 proteínas diferentes,[3] com cinco localizada na cabeça de e pelo menos 12 que formam o caule. O caule liga-se ao túbulo-A de cada microtúbulo duplo externo, e o raio fica virado para o centro do axonema (ver ilustração ao lado).

Referências

  1. Gerald Karp (19 de outubro de 2009). Cell and Molecular Biology: Concepts and Experiments. [S.l.]: John Wiley and Sons. pp. 342–. ISBN 978-0-470-48337-4. Consultado em 25 de novembro de 2010 
  2. Yang P, Diener DR, Yang C; et al. (2006). «Radial spoke proteins of Chlamydomonas flagella». J. Cell. Sci. 119 (Pt 6): 1165–74. PMC 1973137 . PMID 16507594. doi:10.1242/jcs.02811 
  3. Yang P, Diener DR, Rosenbaum JL, Sale WS (2001). «Localization of calmodulin and dynein light chain LC8 in flagellar radial spokes». J. Cell Biol. 153 (6): 1315–26. PMC 2192029 . PMID 11402073. doi:10.1083/jcb.153.6.1315