Rebelião de An Lushuan

A Rebelião de An Lushan (chinês tradicional: 安祿山之亂, chinês simplificado: 安禄山之乱, pinyin: Ān Lùshān zhī luàn) foi uma rebelião militar acontecida na China durante a dinastia Tang, de 756 a 763. Também é conhecida como Rebelião An Shi ou ainda "Rebelião Tianbao" (天寶之亂).

Rebelião de An Lushuan
An Lushan Rebellion.png
Mapa da Rebilião An Lushan
Data 16 de dezembro de 755

17 de fevereiro de 763 (7 anos, 2 meses e 1 dia)

Local Norte da China
Desfecho Vitória da Dinastia Tang
Beligerantes
Flag of Tang Dynasty (China).svgDinastia Tang

Uyghur Khganate Flag.jpgGrão-Canato Uigur
Apoio

Dinastia Yan
Comandantes
Flag of Tang Dynasty (China).svgTang Xuanzong

Tang Suzong
Tang Daizong
Feng Changqing Executed
Gao Xianzhi Executed
Geshu han Executed

Guo Ziyi
Li Guangbi
Zhang Xun Executed
Li Siye
Pugu Huai'en
Yu Chao'en
Yan Zhenqing
Hun Jian
An Lushan

An Qingxu Executed
Shi Siming
Shi Chaoyi
Zhang Xiaozhong Rendição (militar)
Wang Wujun Rendição (militar)

Xue Song Rendição (militar)
Zhang Zhongzhi Rendição (militar)
Li Huaixian Rendição (militar)
Tian Chengsi Rendição (militar)
Forças
No Auge
600 000 - 700 000 Soldados
No Auge
200 000 - 300 000 Rebeldes

Em chinês, o termo Rebelião de An Lushuan é utilizado frequentemente para o momento inicial da rebelião, pois An Lushan faleceu em 757, assassinado pelo seu próprio filho An Qingshu, continuando a rebelião,sendo liderada por Shi Siming, sendo este quem assassinou An Qingshu. Assim, o nome chinês mais habitual para a rebelião completa é Rebelião de An Shi (安史之亂, 安史之乱, Ām Shǐ zhī luàn), unindo os sobrenomes dos dois líderes. Também é conhecida como a Rebelião de Tianbao (天寶之亂, 天宝之乱, Tiānbǎo zhī luàn), por ter começado no 14º ano da era de Tianbao, segundo a cronologia tradicional chinesa.

A rebelião abarcou o reinado de três imperadores. O primeiro, Xuanzong, teve que abandonar com a sua corte a capital Chang'an e fugiu para Sichuan. Durante a fuga, os seus militares exigiram que ordenasse matar a famosa concubina Yang Guifei e o primo desta, Yang Guozhong.

O imperador Suzong, filho de Xuanzong, foi proclamado imperador pelo exército e os eunucos da corte itinerante enquanto outro grupo de oficiais locais e ilustrados confucianos proclamaram outro príncipe em Jinling (atual Nanjing).

A rebelião foi suprimida durante o reinado de Daizong pelos generais Guo Ziyi (郭子儀) e Li Guangbi (李光弼). Apesar de resultar vitoriosa, a dinastia Tang ficou fortemente enfraquecida, vendo-se afetada em anos sucessivos pelo crescente poder dos chefes militares.

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar