Rede de área de armazenamento

Rede de área de armazenamento (em inglês Storage Area Network ou SAN) é uma rede destinada exclusivamente a armazenar dados,[1] ou seja, o conceito de armazenamento de dados em rede.

DefiniçãoEditar

Os storage networks, ou redes de armazenamento, diferenciam-se de outras formas de armazenamento em rede pelo método de acesso em baixo nível que eles apresentam. O tráfego de dados nessas redes é bastante similar àqueles usados internamente em discos, como ATA e SCSI.

Em uma rede de armazenamento, o servidor envia pedidos por blocos específicos ou segmentos de dados de discos específicos. Esse método é conhecido como block storage (armazenamento de blocos). O dispositivo age similarmente a um drive interno, acessando o bloco específico e enviando a resposta através da rede.

Em alguns métodos de acessos de arquivos mais tradicionais, como SMB/CIFS ou NFS, o servidor envia pedidos para um arquivo abstrato como o componente de um grande sistema de arquivos, gerenciados por um computador intermediário. O intermediário, então, determina o local físico do tal arquivo abstrato, obtém acesso a um dos drives internos e, por fim, envia o arquivo completo pela rede.

A maioria das SANs usam o protocolo iSCSI para a comunicação entre servidores e dispositivos, embora não usem o baixo nível da interface SCSI 444 e também 4450.

BenefíciosEditar

Para Compartilhar o armazenamento normalmente simplifica a administração e proporciona flexibilidade, uma vez que cabos e dispositivos de armazenamento não precisam ser movidos fisicamente para mudar armazenamento de um servidor para outro, por exemplo. Note que, no entanto, com a exceção do sistema de arquivos SAN e clusters, a SAN ainda é de relação um-a-um. Ou seja, cada dispositivo na SAN é de propriedade de um único computador. Oposto a isso, o NAS (Network-Attached Storage) permite que vários computadores acessem ao mesmo conjunto de arquivos em uma rede.

As SANs porém tendem a aumentar a capacidade de armazenamento, uma vez que múltiplos servidores podem compartilhar a mesma reserva de crescimento.

Outros benefícios incluem a habilidade de permitir que servidores efetuem boot pelo próprio SAN. Isto permite uma rápida e fácil reposição de servidores defeituosos, uma vez que o SAN pode ser reconfigurado para que o servidor de reposição use o LUN (Logical Unit Number, ou número lógico de unidade) do servidor defeituoso. Esse processo pode levar pouco mais de 30 minutos e é uma ideia relativamente nova que está sendo implantada em novos data centers.

As SANs também tendem a ser mais eficazes em processos de recuperação de dados. Uma SAN pode replicar dados de vários servidores para uma área de armazenamento secundária, que pode ser remota ou local.

TiposEditar

SANs normalmente são construídas em uma infraestrutura especialmente projetada para comportar grande tráfego de dados originados de armazenamento. Assim, proporcionam um acesso mais rápido e estável do que a arquitetura NAS.

A tecnologia mais comum para SAN é a rede de fibra óptica com o conjunto de comandos SCSI. Os benefícios do SAN são relacionados com o aumento de acessibilidade e a capacidade de gerenciamento dos dados que a tecnologia fibre channel oferece. Um canal de fibra óptica SAN padrão é feita de alguns switches que estão interligados, formando uma rede.

Uma alternativa, e mais recente (2003), de protocolo SAN é o iSCSI, que usa o mesmo conjunto de comandos SCSI sobre TCP/IP (e, tipicamente, Ethernet). Nesse caso, os switches, cabos e hubs seriam de protocolo TCP/IP.

Conectados à SAN estarão um ou mais servidores (hosts) e uma ou mais coleções de discos, arquivos de fita ou outros dispositivos de armazenamento.

Existem dois tipos de SANs:

  • SAN centralizado;
  • SAN distribuído.

Existem duas variações de SANs:

  1. Uma rede na qual o propósito principal é a transferência de dados entre computadores e dispositivos de armazenamento. Uma SAN consiste em uma infraestrutura de comunicação que provê conexões físicas com uma camada de gerenciamento, que organiza as conexões, os dispositivos de armazenamento e os computadores, tornando a transferência de dados robusta e segura.
  2. Um sistema de armazenamento formado por dispositivos de armazenamento, computadores e/ou aplicações, e todo um controle via software, comunicando-se através de uma rede de computadores.

Níveis de RAIDEditar

As implementações mais comuns são as que dispõem de RAID padrão, como os níveis 1, 5, 6 e 1/0. Algumas famílias apresentam modelos especiais como o vRaid da HP, na linha EVA e o RAID DP, nos equipamentos da NetApp.

Ligações externasEditar

Referências

  1. Capitalhead (31 de outubro de 2008). «SAN vs DAS: A Cost Analysis of Storage in the Enterprise». Consultado em 30 de abril de 2013 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre redes de computadores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.