Abrir menu principal

Retábulo de Mérode

pintura do atelier de Robert Campin


Retábulo de Mérode
Autor Robert Campin
Data 1427-1432
Técnica óleo sobre madeira
Dimensões 64,5 cm  × 117,8 cm 
Localização Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque

O Retábulo de Mérode é um tríptico com a Anunciação ao centro da autoria do pintor flamengo Robert Campin, embora se pense que possa ter sido algum seu discípulo que copiou o original de Campin.[1] Foi criado entre 1427-32[2].

O Retábulo de Mérode encontra-se actualmente no Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque.

A Anunciação existente no Museus Reais de Belas-Artes da Bélgica de Bruxelas, que pode ser a versão original de Robert Campin (cerca de 1420-1440), e onde a figura da Virgem é semelhante à figura da obra Madalena lendo de Van der Weyden, obra esta exposta na National Gallery (Londres).

DescriçãoEditar

A obra é um tríptico ou painel com três pinturas. Foi provavelmente encomendado para uso privado, sendo o painel central relativamente pequeno com 64 x 63 cm e cada pintura lateral medindo 65 x 27 cm.

O retrato dos doadores está no painel esquerdo; a figura da doadora e o servo atrás dela parecem terem sido acrescentados à pintura após a sua conclusão por um artista diferente, talvez após o doador ter casado.[3] Os doadores estão identificados como burgueses que viviam na vizinhança de Mechelen havendo referência a eles em Tournai em 1427 pelo brasão de armas que surgem nos vitrais da janela no painel central.[4]

O painel central representa a Anunciação ou, mais precisamente, o momento imediatamente anterior, pois Maria não está ciente ainda da presença do arcanjo. Uma pequena imagem de Cristo, segurando uma cruz, voa em direção a Maria, representando a sua impregnação por Deus. Uma cena invulgar de S. José a trabalhar como carpinteiro ocupa o painel do lado direito. Outra característica incomum é que, embora Maria e José se casem só após a Anunciação, são apresentados aparentemente como vivendo juntos naquele momento.

Há uma outra versão da Anunciação em Bruxelas (imagem ao lado) que pode ser a versão original de Campin e de que o painel central do Retábulo de Mérode seja uma cópia.

O Retábulo de Mérode pertenceu às famílias aristocráticas belgas Arenberg e Merode antes de ter chegado ao mercado de arte e ser comprado pelo Metropolitan em 1956.[5]

DetalhesEditar

Referências

  1. Por exemplo, Campbell: Catálogos da National Gallery (nova série): The Fifteenth Century Netherlandish Paintings, p. 72, Lorne Campbell, 1998, ISBN 1-85709-171-X e o seu artigo Burlington de 1974 JSTOR
  2. Retábulo de Mérode em Metropolitan Museum of Art
  3. Ainsworth, Maryan. "Intentional Alterations of Early Netherlandish Paintings". Metropolitan Museum Journal. 2005, volume 40, 51-65
  4. Página do Metropolitan
  5. Ficha da obra na página do MMA [1]

Ligações externasEditar