Revista da Academia Piauiense de Letras

Revista da Academia Piauiense de Letras
Vitrine com a edição de 2013.
Frequência anual
Editora Edição da própria APL
Circulação Estadual/regional
Categoria Literatura
história
cultura
Direito
tecnologia outros
País  Brasil
Idioma português
Formato 15,6 x 21 cm
Encadernação capa dura
Fundação 1918 (102 anos)
Fundador(a) Academia Piauiense de Letras
Baseada em Teresina
Primeira edição 1918[1]
Última edição 2013
ISSN 2236-5036

Revista da Academia Piauiense de Letra é uma revista literária piauiense editada pela Academia Piauiense de Letras.

HistóriaEditar

É a mais antiga publicação literária piauiense em atividade, tendo circulado o primeiro número em 1918. E com alguns interregnos, vem sendo editada até à atualidade.

A história dessa revista, conforme lembra o presidente Reginaldo Miranda da Silva, retrata a trajetória quase secular da Academia Piauiense de Letras, dizendo de seus momentos de maior culminância, bem como daqueles em que sofreu na planície das necessidades mais comezinhas[2]

Fundada a Academia em 30 de dezembro de 1917, com inauguração oficial em 24 de janeiro seguinte, foi logo divulgada a revista, cuja primeira edição foi lançada em junho de 1918. Naquela primeira edição disse o secretário-geral João Pinheiro dos objetivos da revista: Apesar de todas as dificuldades, sobretudo de caráter econômico, empreendemos esta publicação, destinada principalmente, a difundir o gosto das boas letras e dos estudos de história e de geografia do Piauí, de que tanto carecemos.(...). A fundação da Academia de Letras e a publicação desta Revista visam chamar a atenção dos entendidos para o estudo de quanto nos possa interessar, de seus homens, de suas cousas, tanto quanto estiver ao alcance das nossas forças![3]

E desde então, desse objetivo nunca se afastou a instituição.

Com exceção do ano de 1920, a revista teve publicação regular até o ano de 1929, publicando edições dobradas nos anos de 1923, 1924 e 1927. Depois de seis anos sem circular, volta à estampa em 1936 com a edição n.º 15, seguindo regularmente até o ano de 1939, com uma edição anual. Nos anos de 1942 e 1943 são lançadas as edições n.º 19 e 20, respectivamente. A 21.ª edição só sai em 1962.

Felizmente, a partir de 1972, com a assunção do acadêmico José de Arimathéa Tito Filho à presidência da APL, a revista teve publicação regular.

Na gestão de Reginaldo Miranda da Silva, como presidente da Academia Piauiense de Letras, deu prioridade à publicação da tradicional revista literária piauiense, já tendo publicado sete edições nos últimos três anos.

A Revista da Academia Piauiense de Letras é o principal veículo da cultura piauiense e ao longo de sua trajetória contou e ainda conta com a colaboração dos principais homens e mulheres de cultura do Piauí e do Brasil.

Ver tambémEditar

Referências

  1. BASTOS, Cláudio de Albuquerque. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí. Teresina; Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1994.
  2. MIRANDA, Reginaldo. Nossa Revista. In: Revista da Academia Piauiense de Letras. N.º 68. Ano XCIII. Teresina: APL, 2010.
  3. Revista da Academia Piauiense de Letras. N.º 01. Ano I. Teresina: APL, 1918.

BibliografiaEditar

  • MIRANDA, Reginaldo. Nossa Revista. In: Revista da Academia Piauiense de Letras. N.º 68. Ano XCIII. Teresina: APL, 2010.
  • Revista da Academia Piauiense de Letras. N.º 01. Ano I. Teresina: APL, 1918.
  • Revista da Academia Piauiense de Letras. N.º 68. Ano XCIII. Teresina: APL, 2010.