Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ricardo Rocha (Lisboa, 1974) é um premiado músico e compositor português, intérprete da guitarra portuguesa.

Índice

BiografiaEditar

Ricardo Rocha nasceu em 1974 em Lisboa.[1] É neto do guitarrista José Fontes Rocha.[1][2]

Começou a tocar guitarra portuguesa desde os oito anos de idade e piano desde os dezasseis.[1]

Em 2003 lançou o seu álbum de estreia a solo, o duplo Voluptuária.[1][3] Este trabalho apresenta a maioria das obras escritas por Ricardo Rocha, mas inclui quatro peças da autoria de Pedro Caldeira Cabral e outras quatro de Carlos Paredes, duas delas com arranjos de Ricardo Rocha.[1] Ao todo são 23 peças para guitarra portuguesa solista, com três destas peças acompanhadas ao cravo por João Paulo Esteves da Silva e quatro duos com os violinistas Maria Balbi ou Daniel Rowland.[1] Por este álbum receberia o Prémio Carlos Paredes (2004), atribuído pela Câmara Municipal de Franca de Xira, em ex aequo com o contrabaixista Carlos Barretto.[3]

Recebeu o "Prémio Revelação Ribeiro da Fonte (2004) na categoria "Música", atribuído pelo Ministério da Cultura.[1][3]

Em 2004 lançou o seu segundo trabalho a solo, Tributo à Guitarra Portuguesa, acompanhado por Paquito, na viola de fado.[4] O álbum integrou a colecção "O Fado do Público", lançada pelo jornal Público.[4][5]

Em 2006 recebeu o Prémio Amália Rodrigues para "Melhor Intérprete de Guitarra Portuguesa", atribuído pela Fundação Amália Rodrigues.[3][2]

Em 2009 lançou o terceiro álbum Luminismo. Este trabalho, que estava pronto desde 2006, incluiu um segundo CD só com piano com interpretação do pianista Ingeborg Baldaszti.[3][5] O disco de guitarra foi gravado na igreja do Convento dos Capuchos, na Costa de Caparica e o de piano Auditório Olga Cadaval, em Sintra.[6] Por este trabalho, com composições originais de Ricardo Rocha (6), Pedro Caldeira Cabral (3), Carlos Paredes (2) e Artur Paredes,[6] recebeu o Prémio Carlos Paredes (2010), o seu segundo.[3][7]

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdioEditar

  • 2003 - Voluptuária (2 CD, Vachier & Associados)[8]
  • 2004 - Tributo à Guitarra Portuguesa (CD, EMI - Valentim de Carvalho : Corda Seca : Público, Colecção "O Fado do Público" #3)[4][9]
  • 2009 - Luminismo (2 CD)[3]

OutrosEditar

ParticipaçõesEditar

CompilaçõesEditar

  • 2001 - Guitarras do Fado - Ao Vivo na Aula Magna
  • 2003 - Movimentos Perpétuos: Música para Carlos Paredes
  • 2004 - Guitarra Diversa
  • 2005 - Uma Outra História
  • 2007 - Fados By Carlos Saura
  • 2008 - Fado Presente: A Nova Geração do Fado
  • 2008 - Com que Voz
  • 2009 - Geo 30 Ans
  • 2010 - Biografias do Fado
  • 2011 - Fado - Património Imaterial da Humanidade

Referências

  1. a b c d e f g «Prémios/Sector das Artes do Espectáculo». Ministério da Cultura. 2005. Consultado em 23 de setembro de 2017. Arquivado do original em 18 de janeiro de 2007 
  2. a b Agência Lusa (6 de novembro de 2006). «Raquel Tavares e Fernanda Maria galardoadas com Prémios Amália Rodrigues». RTP. Consultado em 7 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2018 
  3. a b c d e f g Agência Lusa (27 de outubro de 2010). «Ricardo Rocha vence Prémio Carlos Paredes 2010 com "Luminismo"». Público. Consultado em 7 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2019 
  4. a b c «Catálogo - Detalhes do registo de "Tributo à guitarra portuguesa : para uma história do fado"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  5. a b Mário Lopes (30 de dezembro de 2009). «Ricardo Rocha: a bem-vinda maldição da guitarra portuguesa». Público. Consultado em 7 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2019 
  6. a b Rui branco (14 de dezembro de 2009). «Pintar música com guitarra e com piano». Jornal de Notícias. Consultado em 7 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2019 
  7. Agência Lusa (27 de outubro de 2010). «Ricardo Rocha vence Prémio Carlos Paredes 2010 com "Luminismo"». RTP. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  8. «Catálogo - Detalhes do registo de "Voluptuária"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  9. OCLC 436215366. Consultado em 7 de janeiro de 2019
  10. «Catálogo - Detalhes do registo de "Tanto menos tanto mais"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  11. «Catálogo - Detalhes do registo de "Noites passadas : o melhor de Sérgio Godinho ao vivo"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 7 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar