Riccardo Chailly

Riccardo Chailly (Milão, 20 de fevereiro de 1953) é um maestro italiano, famoso por reger óperas e obras sinfônicas.[1]

Riccardo Chailly
Nascimento 20 de fevereiro de 1953 (68 anos)
Milão
Cidadania Itália
Irmão(s) Cecilia Chailly
Alma mater
Ocupação maestro
Prêmios
  • Prêmio Antonio Feltrinelli
  • Prêmio Mendelssohn Internacional de Leipzig (2009)
  • Cavaleiro Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Italiana
Empregador Accademia Nazionale di Santa Cecilia
Página oficial
http://www.deccaclassics.com/jp/artist/chailly/biography
Riccardo Chailly (1986)

BiografiaEditar

Chailly nasceu em Milão numa família musical, e estudou composição com seu pai, Luciano Chailly. Chailly estudou nos conservatório de músicas de Perugia e Milão. Estudou, posteriormente, condução com Franco Ferrara. Aos vinte anos se tornou assistente do maestro Claudio Abbado no La Scala, e fez sua estréia como maestro em 1978; logo fez aparições na Ópera Estatal de Viena, no Metropolitan Opera, no Royal Opera House, no Festival de Salzburgo e na Ópera Estatal Bávara. De 1982 até 1988, Chailly foi o maestro principal da Orquestra Sinfônica da Rádio de Berlim e de 1983 até 1986 foi o principal maestro convidado da Orquestra Filarmônica de Londres. De 1986 até 1993 ele conduziu o Teatro Municipal de Bolonha. Chailly fez sua estreia com a Orquestra Concertgebouw em 1985. De 1988 até 2004 foi o maestro chefe da Orquestra Real do Concertgebouw, onde ele se empenhou no repertório de Mahler, Bruckner, do século XX e obras contemporâneas. Em 1995 ele conduziu o Festival Mahler, celebrando para comemorar o centésimo aniversário do primeiro concerto de Mahler no Concertgebouw. Chailly conduziu a Ópera Holandesa, com a produção de Don Carlo de Verdi. Em 1986, Chailly conduziu a Orquestra do Gewandhaus de Leipzig pela primeira vez no Festival de Salzburgo, depois de Herbert von Karajan tê-lo introduzido na orquestra. Em agosto de 2005 passou a ser maestro-chefe da orquestra e diretor geral da Ópera de Leipzig. Seu contrato com a Orquestra Gewandhaus Leipzig vai até 2015. Nos Estados Unidos ele conduziu a Orquestra Sinfônica de Chicago, a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque, a Orquestra de Cleveland e a Orquestra da Filadélfia.

Chailly tem uma filha do primeiro casamento e um enteado do segundo casamento, com Gabriella Terragni.

Referências

  1. «Riccardo Chailly». Biblioteca Nacional da Alemanha (em alemão). Consultado em 6 de janeiro de 2020