Riccardo Chailly

Riccardo Chailly
Nascimento 20 de fevereiro de 1953 (67 anos)
Milão
Cidadania Itália
Alma mater Conservatório de Milão
Ocupação maestro
Prêmios Prêmio Antonio Feltrinelli, Prêmio Mendelssohn Internacional de Leipzig, Cavaleiro Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Italiana
Empregador Accademia Nazionale di Santa Cecilia
Página oficial
http://www.deccaclassics.com/jp/artist/chailly/biography
Riccardo Chailly (1986)

Riccardo Chailly (Milão, 20 de fevereiro de 1953) é um maestro italiano, famoso por reger óperas e obras sinfônicas.[1]

BiografiaEditar

Chailly nasceu em Milão numa família musical, e estudou composição com seu pai, Luciano Chailly. Chailly estudou nos conservatório de músicas de Perugia e Milão. Estudou, posteriormente, condução com Franco Ferrara. Aos vinte anos se tornou assistente do maestro Claudio Abbado no La Scala, e fez sua estréia como maestro em 1978; logo fez aparições na Ópera Estatal de Viena, no Metropolitan Opera, no Royal Opera House, no Festival de Salzburgo e na Ópera Estatal Bávara. De 1982 até 1988, Chailly foi o maestro principal da Orquestra Sinfônica da Rádio de Berlim e de 1983 até 1986 foi o principal maestro convidado da Orquestra Filarmônica de Londres. De 1986 até 1993 ele conduziu o Teatro Municipal de Bolonha. Chailly fez sua estreia com a Orquestra Concertgebouw em 1985. De 1988 até 2004 foi o maestro chefe da Orquestra Real do Concertgebouw, onde ele se empenhou no repertório de Mahler, Bruckner, do século XX e obras contemporâneas. Em 1995 ele conduziu o Festival Mahler, celebrando para comemorar o centésimo aniversário do primeiro concerto de Mahler no Concertgebouw. Chailly conduziu a Ópera Holandesa, com a produção de Don Carlo de Verdi. Em 1986, Chailly conduziu a Orquestra do Gewandhaus de Leipzig pela primeira vez no Festival de Salzburgo, depois de Herbert von Karajan tê-lo introduzido na orquestra. Em agosto de 2005 passou a ser maestro-chefe da orquestra e diretor geral da Ópera de Leipzig. Seu contrato com a Orquestra Gewandhaus Leipzig vai até 2015. Nos Estados Unidos ele conduziu a Orquestra Sinfônica de Chicago, a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque, a Orquestra de Cleveland e a Orquestra da Filadélfia.

Chailly tem uma filha do primeiro casamento e um enteado do segundo casamento, com Gabriella Terragni.

Referências

  1. «Riccardo Chailly». Biblioteca Nacional da Alemanha (em alemão). Consultado em 6 de janeiro de 2020