Abrir menu principal

Rio Coa

rio de Portugal, afluente do Douro
Disambig grey.svg Nota: Se procura o rio moçambicano com este nome, veja Rio Côa (Moçambique).
Rio Côa
Rio Côa Castelo Bom.jpg

Rio Côa junto à Ponte de São Roque em Castelo Bom, Almeida

Localização
País
Localização
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
135 km
Hidrografia
Tipo
Bacia hidrográfica
Área da bacia
2.521 km²
Nascente
Altitude da nascente
1175 m
Afluentes
principais
Foz
Altitude da foz
130 m

O rio Coa[1] (AO 1945: rio Côa) é um rio português que nasce nos Fóios (Sabugal), mais concretamente na serra das Mesas, a 1.175 m de altitude, próximo da serra da Malcata. Percorre cerca de 135 km até desaguar na margem esquerda do rio Douro, perto de Vila Nova de Foz Côa, a 130 m de altitude. É dos poucos rios portugueses que efectuam um percurso na direcção sul-norte.

O rio Côa percorre a zona raiana do distrito da Guarda, as terras de Ribacoa. Tem um clima marcadamente mediterrânico. A zona de Riba-Côa é dominada por bosques, pinhais, fortalezas (castelos), planaltos e fantásticas paisagens típicas da Beira Interior.

Cidades na zona de Ribacoa: Pinhel, Sabugal, Meda.

Tem como represas, a Barragem de Sabugal, a Barragem de Senhor de Monforte e o famoso Açude de Vale de Madeira (Vale a pena trilhar por estes recantos)


Origem do topónimoEditar

Do latim Cuda posteriormente Coda, com possível origem no pré-celta kut (javali) ou no basco kuto (porco). Está na origem de transcudano, que é relativo a Ribacôa (adjetivo), natural ou habitante de Ribacôa (nome) ou antigo povo da Lusitânia (nome no plural).

Arte pré-históricaEditar

Nas margens do Côa situa-se um importante núcleo de gravuras de arte rupestre. O sítio foi classificado pela UNESCO na sua lista de Património Mundial em 1998.

AfluentesEditar

  • Ribeira do Piçarral
  • Ribeira dos Piscos
  • Ribeira das Cortes
  • Ribeira da Fonte
  • Ribeira da Devessa e Ribeira da Penha (Juntas formam uma ribeira que deságua no Rio Coa)
  • Ribeira da Pega e Ribeira das Cabras (Juntas formam uma ribeira que deságua no Rio Coa)
  • Ribeira do Avelal
  • Ribeira de Gaiteiros
  • Ribeira da Ponte da Pedra
  • Ribeira de Vale de Seada
  • Ribeira do Tomé
  • Ribeira da Caldeira
  • Ribeira dos Cadelos
  • Ribeiro da Fonte Barroco
  • Ribeira da Pena
  • Ribeira de Vilar Maior
  • Ribeira da Nave
  • Ribeira do Homem
  • Ribeira do Seixo
  • Ribeira do Boi
  • Ribeira de Palhais
  • Ribeira de Arnes
  • Ribeira da Paiã
  • Ribeira da Porqueira
  • Ribeira das Vinhas
  • Ribeira de Alcambar
  • Ribeira da Presa
  • Ribeira do Rio Gordo
  • Ribeiro dos Salgueiros (Nascente do Rio Coa)
  • Ribeiro dos Colesinas (Nascente do Rio Coa)
  • Rio Massueime
  • Rio Noéme

BibliografiaEditar

  • Machado, José Pedro (1993). Dicionário Onomástico e Etimológico da Língua Portuguesa. Lisboa: Horizonte.

Ligações externasEditar