Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rio Sitiá
uma ilustração licenciada gratuita seria bem-vinda
Localização
País
Dimensões
Comprimento
90 km
Hidrografia
Tipo
Nascente
Afluente
principal
Riacho Caracol, Riacho Catita, Riacho Mororó, Riacho Salgado, Riacho São Caetano
Foz

O rio Sitiá é um rio brasileiro que banha o estado do Ceará.

Faz parte da bacia hidrográfica do Rio Banabuiú e, consequentemente, da bacia do Rio Jaguaribe. Banha apenas dois municípios: Quixadá, onde está sua nascente na Serra do Estevão, e Banabuiú onde está sua foz.

Era originalmente conhecido pelos indígenas como Queiru. Foi seguindo seu leito que os primeiros colonizadores atingiram uma parte dos Sertão Central cearense durante o século XVIII. Estes colonizadores fundaram aglomerados que deram origem ao distrito de Sitiá em Banabuiú, à cidade de Quixadá e ao distrito de Custódio, pertencente à Quixadá.

O Açude do Cedro barra as águas do sitiá 20 km após sua nascente.
Foto de um trecho do rio Sitiá (centro) durante a estação seca. Na mesma foto é possível visualizar o açude Pedras Brancas (acima à esquerda) e a foz do Sitiá no Rio Banabuiú (centro à direita).

Condições pluviométricasEditar

Está totalmente inserido em uma região semi-árida, ou seja, é um rio temporário com débito sujeito às variações pluviométricas típicas da região, que é marcada por um período chuvoso que vai de fevereiro a maio e um período seco que vai de junho a janeiro [1].

GeografiaEditar

Não possui nenhum trecho navegável. Possui dois grandes açudes em seu curso: o Açude do Cedro, 20 km após a nascente, e o Açude Pedras Brancas, divido entre os territórios dos municípios Banabuiú e Quixadá, que têm praticamente todo o seu abastecimento hídrico originado destes açudes. Além destes dois municípios, sua bacia hidrográfica abrange também uma pequena parte de Ibaretama e de Quixeramobim

Notas e referências

  1. dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.