Rita Jacques Pereira Pinto, baronesa de Ivinhema

Rita Jacques Pereira Pinto, Baronesa de Ivinheima (Rio Pardo, Rio Grande do Sul, 25 de agosto de 1825Rio de Janeiro, 26 de julho de 1892) foi uma baronesa brasileira.

Armas do barão de Ivinheima, uma combinação das armas das famílias Pereira e Pinto.

BiografiaEditar

Filha de José Antônio Jacques e Felicidade dos Santos Álvares Ourique.[1]

Apesar de muitos genealogistas a chamarem de "Rita de Cássia Ourique Jacques", tal hipótese não se sustenta, pois tanto a certidão de batismo como a do primeiro casamento e de óbito não existe nenhuma menção ao "de Cássia"[2].

Casou-se em primeiras núpcias com o Conselheiro e Marechal de Campo Francisco Félix da Fonseca Pereira Pinto; Depois de viúva, casou-se com Francisco Pereira Pinto, barão de Ivinheima.

Senhora de esmerada educação, foi exemplo de família e de virtudes.

Sua família se distinguiu pela amenidade de trato e nobreza de sentimentos.

DescendênciaEditar

Filhos do primeiro casamento com Francisco Félix da Fonseca Pereira Pinto:

  1. Luíza Anselmo Pereira Pinto casada com Almirante Dr. Luís Carneiro da Rocha;
  2. Germana Ritta Pereira Pinto Barbosa casada com Almirante Elisiário José Barbosa;
  3. José Carlos Pereira Pinto, foi Cônsul do Brasil em Buenos Aires;
  4. Francisco Félix Pereira Pinto II, foi Capitão de Fragata da Marinha.

Filho do segundo casamento com o Francisco Pereira Pinto, barão de Ivinheima:

  1. Luiz Pereira Pinto.

FalecimentoEditar

Faleceu dia 25 de julho de 1892, rodeada pela família sem sofrimento, vítima de síncope cardíaca.

Seu enterro foi acompanhado por dois representantes do Presidente da República do Brasil[3], o Ministro da Marinha, o Ajudante General da Armada, Capitão de Mar e Guerra Lorena, entre muitas outras personalidades.

Referências

  1. Certidão de batismo de 25/11/1825 de Rio Pardo
  2. Certidão de batismo de 25/11/1825, Certidão de Casamento do 1º marido em 12/07/1843, em Rio Pardo, Certidão de Óbito de 25/07/1892 em Rio de Janeiro
  3. Jornal O PAIZ do Rio de Janeiro, edição de 26/07/1892