Abrir menu principal

Rodrigo de Freitas

Rodrigo de Freitas de Melo e Castro (1684Portugal, 12 de Julho de 1748[1]) foi um militar português.

Oficial de Cavalaria do Exército Português, em 1702, então com dezoito anos de idade, desposou Petronilha Fagundes, neta de Sebastião Fagundes Varela. Petronilha, então com aproximadamente trinta e cinco anos de idade, era senhora de um latifúndio que englobava os atuais bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Humaitá, Jardim Botânico e Gávea, na cidade do Rio de Janeiro.

A lagoa Rodrigo de Freitas, chamada de Piraguá (peixe na água parada [2]) ou Sacopenapã (caminho dos socós), pelos Tamoios, passou a se chamar Rodrigo de Freitas quando Rodrigo recebeu as terras envoltórias da laguna, como parte do dote de sua mulher, Petronilha. [3]

Viúvo, Rodrigo de Freitas retorna a Portugal em 1717.

Referências

  1. O triste fim dos índios Tamoios
  2. Lenz, Helena Goldammer. Tupi e Guarani: A língua dos bandeirantes. Cia do eBook, 2015.
  3. No coração da Zona Sul, a história da Lagoa Rodrigo de Freitas. Segundo a geógrafa Sonia Gama, o local é uma laguna. Por Rodrigo Bertolucci. O Globo, 12 de setembro de 2014.

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.