Roseolovirus

Como ler uma infocaixa de taxonomiaRoseolovirus
Inclusion bodies.jpg
Classificação científica
Grupo: Grupo I (dsDNA)
Ordem: Herpesvirales
Família: Herpesviridae
Subfamília: Betaherpesvirinae
Gênero: Roseolovirus
Espécies
  • Human herpesvirus 6A
  • Human herpesvirus 6B
  • Human herpesvirus 7

Roseolovirus, vírus da roseóla ou Herpesvirus tipo 6 e 7 (HHV6 e HHV7) é um vírus DNA de dupla fita, da família Herpesviridae (Beta), encontrado no mundo inteiro, e que infecta crianças pequenas causando Exantema súbito(Roséola). O tipo 6 e o tipo 7 só se diferenciam em seu tropismo celular.

Antigamente era conhecido como vírus linfotrópico humano B (HBLV).[1]

MorfologiaEditar

Roseolovirus são envelopados, icosaédricos, pleomórficos, esféricos com simetria T = 16. O diâmetro é de cerca de 150-200 nm. Genomas são lineares e não-segmentado, com cerca de 200kb de comprimento. [2]

TransmissãoEditar

A transmissão é por gotículas de saliva infectadas (via respiratória), por contato direto ou de mãe para recém nascido. Apenas entre humanos.[2]

ReplicaçãoEditar

A incubação dura 9 a 10 dias e o tropismo viral do tipo 6 é usam o receptor CD46 para entrar em linfócitos T, B ou NK, monócitos-macrófagos, tecido epitelial e raramente tecido nervoso. O tipo 7 entra apenas linfócitos T colaboradores e precisa do receptor CD4 para entrar. Se replicam e se reorganizam no núcleo. Podem se integrar aos cromossomos do hospedeiro e permanecer latente.[2]

ComplicaçõesEditar

Raramente causa encefalite herpética aguda, miocardite, Síndrome hemofagocítica ou infecção similar a mononucleose(doença causada pelos herpesvirus tipo 4 e 5). Em imunodeprimidos pode causar pneumonia, hepatite e mielossupressão.[3] Alguns estudos indicam que está associado com a patogênese da esclerose múltipla.[4]

TratamentoEditar

Assim como outros herpesvirus, as complicações (como encefalite) podem ser prevenidas com análogos de nucleosídeos como ganciclovir, cidofovir ou foscarnet. Estas drogas só atuam contra o vírus enquanto esteja replicando (são incorporados no ADN enquanto é copiado), portanto são ineficazes contra um vírus latente.[2]

Referências

  1. Antibody prevalence to HBLV (human herpesvirus-6, HHV-6) and suggestive pathogenicity in the general population and in patients with immune deficiency syndromes. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2846608
  2. a b c d Viral zone.org. Roseolovirus. http://viralzone.expasy.org/all_by_species/181.html
  3. http://www.dermnetnz.org/viral/roseola.html
  4. Dagna L, Pritchett JC, Lusso P. Immunomodulation and immunosuppression by human herpesvirus 6A and 6B. 2013. Future Viriology. 8:(3) 273.