Abrir menu principal

Rotacismo é uma dislalia fonética que consiste na troca de um som (fala) pelo som do [r]. Rotacismo também pode se referir a substituição do [s] pelo [r] na posição inter vocálica que ocorreu no Latim Arcaico para o Latim Clássico.

Índice

DislaliaEditar

É comum crianças menores de 5 anos que estão aprendendo a falar trocar o som do [r] pelo [l], ex:

(as palavras em "itálico" referem-se a pronúncia das crianças que têm este problema)

  • arara = "alala"
  • caro = "calo"

Na maioria dois casos esse problema se conserta com o avanço da idade ou com o acompanhamento de um fonoaudiólogo. Mas muitas das vezes o defeito não desaparece e se torna permanente.[1]

Rotacismo no LatimEditar

De acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, foi a mudança do [s] que ocorreu no latim na posição intervocálica: flos 'flor' [nominativo] e flosem > florem [acusativo].[2] Essa mudança morfológica refere a substituição do [s] pelo [r] na posição inter vocálica que ocorreu no latim arcaico para o latim clássico, manifestada no latim clássico no (nominativo singular), honos/honoris, coexistindo com honor/honoris.[3]

Tabela da alteração de s para r do latim antigo para o latim clássicoEditar

Caso Pré-rotacismo

(em latim antigo)

Rotacismo Latim clássico Tradução
Nominativo amos amos amor amor
Genitivo amosis amoris amoris
Nominativo honos honos honos/-r honra
Genitivo honosis honoris honoris
Nominativo tempos tempos tempus tempo
Genitivo temposis temporis temporis
Nominativo flos flos flos flor
Genitivo flosis floris floris

O rotacismo também ocorreu entre as características fonológicas do latim antigo em que estão as terminações casuais -os e -om (no latim posterior -us e -um), assim como a existência de ditongos como oi e ei (no latim posterior ū ou oe, e ī).[4][5]

Rotacismo
Caso Latim clássco Tradução
Nominativo campos campus campo
Genitivo plural camposom camporum
Nominativo caussa caussa, causa causa
Genitivo plural caussasom caussarum, causarum

Rotacismo no PortuguêsEditar

Mudança fonéticaEditar

Quando falamos em rotacismo como mudança fonética, falamos de mudanças que ocorreram no latim clássico, ou na passagem do latim para o português. No caso abaixo, será exemplificado a mudança de l para r nas palavras latinas transladadas para o português, como nos grupos consonantais [pl], [fl] e [cl], [gl] e [bl] cujo [l], substituído o [l] por [r].[6]

Rotacismo
Latim Português padrão
placere prazer
fluxu frouxo
clavu cravo
glute grude
blandu brando

RegionalismoEditar

Há outros casos de rotacismo no campo fonético, sendo um vício na linguagem popular considerado uma troca na fonética da palavra, sendo este fenômeno conhecido como metaplasmo (ex.: Cláudia > Cráudia", chiclete > "chicrete"planta > pranta, etc).

Referências

  1. «Quando é apropriado consultar um Foniatra/Fonoaudiólogo». Colégio Integração. Consultado em 1 de agosto de 2017 
  2. Houaiss, Antônio (2009). Dicionário Houaiss da língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva 
  3. Wischer, Ilse. New Reflections on Grammaticalization. [S.l.]: John Benjamins Publishing. p. 33 
  4. «Latim antigo». Wikipédia, a enciclopédia livre. 28 de outubro de 2017 
  5. «caussa - Wiktionary». en.wiktionary.org (em inglês). Consultado em 25 de novembro de 2017 
  6. Bagno, Marcos (1999). Preconceito lingüístico o que é, como se faz (PDF). [S.l.]: Loyola. pp. 38–39 
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Veja tambémEditar

Ligações externasEditar