Abrir menu principal
S Tonelero (S-42)
Carreira  Brasil
Operador Marinha do Brasil
Fabricante Complexo Naval Industrial de Itaguaí
Homônimo Fortificações do Passo do Tonelero
Número de registo S-42
Estado Em desenvolvimento
Características gerais
Tipo de navio Submarino
Classe Riachuelo[1]
Deslocamento 2.200 t[1]
Tonelagem 1.870 t
Largura 6,2
Comprimento 71,6 m[1]
Boca 6,2 metros
Calado 5,5 metros
Propulsão 4 motores diesel + 1 motor elétrico
Velocidade 20 nós[1]
Autonomia 13 000 milhas
Profundidade 300 metros
Armamento 6 tubos de torpedos de 533 mm
Sensores 1 sonar TSM 2233 Eledone
1 sonar TSM 2253[1]

O S Tonelero (S 42) é um submarino brasileiro, da Classe Riachuelo, derivada da Classe Scorpène, fabricado no Brasil e que se encontra em fase de desenvolvimento pela Marinha do Brasil. A previsão de lançamento é para o ano de 2021.

As embarcações da Classe Riachuelo são maiores no comprimento, tonelagem e capacidade de carga em relação aos originais franceses. A versão brasileira têm 71,62 metros e 1.870 toneladas, ante os 66,4 metros e 1.717 toneladas dos Scorpènes.[2]

HistóricoEditar

As previsões iniciais da Marinha para a entrega do primeiro submarino da nova classe eram para o ano de 2015. Porém, após alguns adiamentos, o S-40 Riachuelo foi lançado ao mar em dezembro de 2018, a fim de iniciar a fase de testes, que durará dois anos, para depois entrar em operação.[3]

Já o Tonelero deverá ser lançado ao mar no ano de 2021.[4]

Os outros submarinos da Classe Riachuelo serão o S-41 Humaitá, o S-43 Angostura e o já pronto S-40 Riachuelo.[5]

NomeEditar

O Tonelero é a terceira embarcação e o segundo submarino da Marinha do Brasil a receber este nome, em homenagem ao passo fortificado à margem direita do rio Paraná.[6]

O outro submarino foi:

CaracterísticasEditar


Deslocamento 1.870 toneladas e 2.200 toneladas submerso
Comprimento 71,6 metros
Diâmetro 6,2 metros
Calado 5,5 metros
Boca 6,2 metros
Propulsão 4 x Motores Diesel MTU 16V 396 SE84 (2990cv/hp), 1 x Motor elétrico Jeumont Schneider (2.8MW)
Velocidade 20 nós (máxima)
Autonomia 70 dias no mar, 13.000 milhas a 8 nós; pode navegar 400 milhas a 4 nós sem usar o snorkel
Profundidade 300 metros (máxima)
Armamento 18 torpedos de 533 mm; 6 tubos lançadores; 8 mísseis Exocet SM 39
Tripulação 35

Submarino nuclearEditar

A Classe Riachuelo foi desenvolvida como uma fase intermediária, a qual está sendo utilizada para a preparação do primeiro submarino com propulsão nuclear do hemisfério sul, o SN Álvaro Alberto, cuja tecnologia foi dominada pela Marinha do Brasil, que será a sétima força do mundo a contar com este tipo de embarcação.[7]

Referências

  1. a b c d e Defesa Aérea e Naval. SBr 40 Riachuelo. Acesso em 18 de novembro de 2016
  2. Alexandre Galante (7 de dezembro de 2018). «Diferenças entre o submarino Scorpène e o S-BR brasileiro». Poder Naval - A informação naval comentada e discutida. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  3. «Com Temer e Bolsonaro, Marinha lança submarino Riachuelo». VEJA.com. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  4. Naval - Riachuelo pronto para o lançamento
  5. «Marinha lança novo submarino Riachuelo». noticias.uol.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  6. «NAVIOS DE GUERRA BRASILEIROS - 1822 - Hoje». www.naval.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  7. «Plano Brasil – Programa Nuclear da Marinha do Brasil (MB) e o novo Submarino Nuclear Brasileiro Álvaro Alberto SN-10». Consultado em 14 de dezembro de 2018