Salammbô (filme de 1925)

filme de 1925 dirigido por Pierre Marodon

Salammbô é um filme mudo austro-francês de 1924 de drama histórico, realizado por Pierre Marodon, baseado no livro homónimo de Gustave Flaubert.[1][2]

Salammbô
Salambô (PRT/BRA)
Cartaz promocional
 Áustria
 França
1925 •  p&b •  110 min 
Realização Pierre Marodon
Produção Arnold Pressburger
Baseado em "Salammbô", de Gustave Flaubert
Elenco Jeanne de Balzac
Rolla Norman
Victor Vina
Género drama histórico
Música Florent Schmitt
Cinematografia Léonce-Henri Burel
Companhia(s) produtora(s) Áustria Sascha-Film
França Gaumont-Franco Film-Aubert
Lançamento Áustria 30 de janeiro de 1925
Portugal 9 de agosto de 1926
Idioma mudo (intertítulos em alemão)

SinopseEditar

Imediatamente após a Primeira Guerra Púnica, que Cartago perdeu, a cidade viu-se incapaz de pagar aos seus soldados. A situação chega ao limite quando, finalmente, os soldados de um regimento são extremamente maltratados e, como resultado, o seu líder, o soldado Matho (Rolla Norman), lidera uma rebelião. O escravo liberto Spendius (Henri Baudin) junta-se a ele.

Juntos marcham com os seus homens contra a cidade. Mas a sua sorte muda quando o senhor da Numídia, uma vez seu aliado, Narr' Havas (Raphael Levin), se volta contra Matho. Essa traição dá ao líder das tropas cartaginesas, Amílcar Barca (Victor Vina), a vantagem, especialmente porque Amílcar vê em Matho o sedutor de sua amada filha Salambo (Jeanne de Balzac). No dia do casamento de Matho com Salambo, Matho, preso nas garras dos seus oponentes, é torturado até a morte. Devastada, Salambo morre no cadáver de Matho.

ElencoEditar

Referências

  1. Salammbô (1925) (em inglês), consultado em 5 de agosto de 2022 
  2. SensCritique. «Salammbô - Film (1924) - SensCritique». www.senscritique.com (em francês). Consultado em 5 de agosto de 2022