San Francesco d'Assisi a Ponte Sisto

igreja de Roma

San Francesco d'Assisi a Ponte Sisto, conhecida também como San Francesco dei Mendicanti[1] e San Francesco d’Assisi a Regola, era uma igreja de Roma que ficava localizada onde hoje está o Lungotevere dei Vallati, no rione Regola, do lado leste da extremidade norte da Ponte Sisto. Era dedicada a São Francisco de Assis. A estrutura foi demolida em 1879 para permitir a construção da muralha de contenção (muraglioni) do rio Tibre e das novas vias rodoviárias marginais (lungotevere).

Nesta gravura de Giuseppe Vasi (1759), os portais do albergue e da igreja ladeiam a Fontanone dei Cento Preti, que foi reinstalada na Piazza Trilussa, do outro lado da ponte.

HistóriaEditar

 
Aquarela de Ettore Roesler Franz (c. 1880) da igreja e da Fontanone dei Cento Preti.

Em 1586, o papa Sisto V contruiu o Ospizio dei Mendicanti, um albergue para mendigos e peregrinos, nas imediações da Ponte Sisto sob o comando da Ordem de Malta. Na mesma época, foi construída no local uma igreja dedicada a São Francisco com base num projeto de Domenico Fontana e sob a direção de Giacomo Mola[1]. No século XVIII, a igreja e parte do albergue foram entregues para a Congregazione dei Cento Preti, que transformou a estrutura num hospital para seus padres. Em 1841, a Ordem transformou o complexo num hospital militar, onde, entre outros, trabalhou Vincenzo Pallotti[1][2].

Todo o complexo foi demolido em 1879 para permitir a construção do Lungotevere dei Vallati. O belíssimo teto em caixotões de madeira com o brasão de Sisto V foi preservado e instalado na igreja de Santa Caterina della Rota, onde ainda está[1][2].

DescriçãoEditar

 
Imagem em 1879, logo depois da demolição da igreja.

O local onde estava a igreja hoje está ocupado pela calçada de pedestres do lado do rio do Lungotevere e mais a pista da via imediatamente ao lado. A linha da fachada é marcada pela extremidade oeste da faixa de pedestres no local, que continua a linha das fachadas dos edifícios do lado leste da Via dei Pettinari[3].

O portal da igreja era coroado por um frontão segmentado com uma cruz. A igreja propriamente dita tinha uma planta retangular sem uma abside. O altar-mor abrigava uma pintura de Gaspare Celio representando "Os Estigmas de São Francisco de Assis"[4]. O altar do lado esquerdo era dedicado a Virgem Maria e tinha uma pintura de Nossa Senhora do Rosário de Terenzio d'Urbino[1]. O da direita era dedicado a São João Batista, que era o padroeiro da Ordem de Malta. Além disto, a igreja também contava com uma pintura do papa Sisto V como fundador da congregação[5].

Referências

  1. a b c d e Lombardi 1998 , p. 200
  2. a b «Collegio Ecclesiastico a Ponte Sisto» (em inglês). Rome Art Lover 
  3. «Mapa da região (nº 731)» (em inglês). Mapa de Nolli (1748) 
  4. Venuti 1767 , p. 227
  5. Armellini 1891 , p. 427

BibliografiaEditar

  • Armellini, Mariano (1891). Le chiese di Roma dal secolo IV al XIX (em italiano). Roma: Tipografia Vaticana. OCLC 9269651 
  • Lombardi, Ferruccio (1998). Roma: le chiese scomparse: la memoria storica della città (em italiano) 2 ed. Roma: Fratelli Palombi Editori. ISBN 88-7621-069-5. OCLC 41949329 
  • Venuti, Ridolfino (1767). Accurata, e succinta descrizione topografica e istorica di Roma moderna (em italiano). Roma: Carlo Barbiellini al Corso. OCLC 8825495