San Giovanni in Oleo

San Giovanni in Oleo ("São João no Óleo") é uma pequena igreja de Roma dedicada a São João Evangelista que, segundo a tradição, localiza-se no local onde ele teria sobrevivido a uma tentativa de execução perto da Porta Latina na Muralha Aureliana.

São João no Óleo
San Giovanni in Oleo
Oratório de San Giovanni
Estilo dominante Renascentista
Arquiteto Bramante, Antônio da Sangallo, o Jovem e Borromini
Início da construção século V
século XVI
Fim da construção século V
século XVI
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Ano de consagração século V
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Via Latina, Porta Latina
Coordenadas 41° 52' 36" N 12° 30' 08" E

Segundo a lenda, em 92, João teria sido imerso em óleo quente pelo próprio imperador romano Domiciano e sobreviveu ileso enquanto a multidão gritava para que ele fosse poupado. Domiciano condenou-o então ao exílio na pequena ilha de Patmos, onde o apóstolo teria escrito o Apocalipse. Ainda segundo a tradição, depois disto, ele teria viajado para Éfeso, onde morreu. Tanto a tradição quanto o plano central da igreja, muito utilizado em oratórios construídos em locais de martírio, apoiam a tese de uma data no século V para sua construção.

A igreja atual é uma capela octogonal renascentista do século XVI e atribui-se sua construção a Bramante e Antonio da Sangallo, o Jovem. Uma restauração posterior por Borromini modificou o telhado ao instalar uma cruz sobre uma orbe decorada com rosas e acrescentando um friso decorado com rosas e palmeiras. Na porta está o brasão do prelado francês Benoît Adam, com o moto "Au plaisir de Dieu".

Os afrescos, que mostram a tentativa de execução de São João, são de Lazzaro Baldi e foram pintados em 1716.

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

BibliografiasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre San Giovanni in Oleo
  • E. Renzulli, Borromini restauratore: S. Giovanni in Oleo e S. salvatore a Ponte Rotto in "Annali di architettura",n. 10-11, 1999 (em italiano)
  • Arnaldo Bruschi, Borromini, manierismo spaziale oltre il barocco, 1978 (em italiano)