Abrir menu principal
Satélite KH-4B Corona
Lacrosse, satélite de reconhecimento por radar, em construção.

Um satélite espião (oficialmente referenciado como sendo um satélite de reconhecimento) é um satélite de observação da Terra ou um satélite de comunicação utilizado para fins militares ou de espionagem. A primeira geração de satélites espiões, (Corona[1][2]e Zenit) fotografavam a superfície da Terra e então ejetavam capsulas com os filmes fotográficos, os quais desciam e eram recuperados em solo. Mais tarde, os satélites espiões foram equipados com sistemas de fotografia digital e transmitiam as imagens através de conexões de rádio.

Índice

OrigensEditar

Em 16 de março de 1955, a Força Aérea dos Estados Unidos iniciou oficialmente o desenvolvimento de um avançado satélite de reconhecimento para possibilitar uma vigilância contínua de "áreas pré-selecionadas da Terra", a fim de "determinar o status da capaciade bélica de um inimigo em potencial".[3] Em 1961 foi criado o Escritório Nacional de Reconhecimento, uma agência de inteligência para criar e operar os satélites espiões dos Estados Unidos.

MissõesEditar

Exemplo de missões de satélites de reconhecimento:

  • Fotografia de alta resolução (IMINT)
  • Comunicações criptografadas (SIGINT)
  • Comunicações secretas.
  • Detecção de testes nucleares proibidos.
  • Detecção de lançamento de mísseis.
  • Rastreamento veloz

TiposEditar

Estados UnidosEditar

Período Designação Codinome Óptica Notas
1959–1972 KH-1 to KH-4 Corona Resolução: 7.5 m, 2.75 m, 1.8 m
Focal length: 0.6 m
Primeira série de satélites espiões dos EUA; fotografias retornavam no rolo de filme.
1960–1962 Samos Res: 30 to 1.5 m
Foc len: 0.7 to 1.83 m
A maioria dos voos usava rádio para transmitir as imagens; alguns filmes retornavam; provavelmente cancelada devido à má qualidade das imagens.
1961–1964 KH-5 Argon Res: 140 m
Foc len: 76 mm
Filme retornava.
1963 KH-6 Lanyard Res: 1.8 m
Foc len: 1.67 m
Operação de curta duração para imageamento de um sítio específico; usava uma câmera a partir do programa Samos; filme retornava.
1963–1967 KH-7 Gambit Res: 0.46 m Filme retornava.
1966–1984 KH-8 Gambit
Big Bird
Res: 0.5 m Filme retornava.
1971–1986 KH-9 Hexagon
Big Bird
Res: 0.30 m Filme retornava.
cancelado KH-10 Dorian Manned Orbital Laboratory; estação espacial baseada no programa Gemini.
1976–1995 KH-11 Crystal
Kennan
Res: 0.15 m
Mirror: 2.3 m
Primeiro satélite espião que se tem notícia a usar imagens digitais. Tinha um tamanho e layout geral similar ao Telescópio espacial Hubble.
1990—? KH-12 Ikon
Improved Crystal
Res: 0.15 to 0.10? m
Mirror: 2.4 to 4? m
Imagens digitais; possivelmente incorporou baixos níveis de luz e imageamento infravermelho na faixa de 3 a 5 micrômetros.
1999—? KH-13 8X? EIS? Res: 0.10? to 0.04? m
Mirror: 4? m
Pouca informação; possivelmente fazia imagens de radar ou talvez usasse tecnologia stealth.

União SoviéticaEditar

ChinaEditar

AlemanhaEditar

FrançaEditar

Reino UnidoEditar

ÍndiaEditar

IranEditar

  • Sinah-1
  • Mesbah (pronto para lançamento)

IsraelEditar

JapãoEditar

EgitoEditar

Coréia do SulEditar

Em ficçãoEditar

Satélites espiões são frequentemente vistos em filmes sobre espionagem ou ficção militar. Alguns trabalhos de fição que focalizam especialmente os satélites espiões incluem:

Referências

Ligações externasEditar