Abrir menu principal

Wikipédia β

O Segundo Templo foi o templo que o povo judeu construiu após o regresso a Jerusalém, a vinda depois de anos no Cativeiro Babilónico, no mesmo local onde o Templo de Salomão existira antes de ser destruído. Foi destruído novamente no ano 70 pelos soldados romanos liderados pelo general Tito.[1]

Índice

HistóriaEditar

Segundo o relato bíblico, a reconstrução do templo foi designada pelo xá aquemênida Ciro.[2]

No ano 539 a.C.,[carece de fontes?] Ciro apodera-se da Babilônia e ordena o repatriamento dos judeus mantidos em cativeiro e a reconstrução do seu templo,[2] que, segundo a descrição presente no livro de Esdras, terá tido lugar sob o sacerdote Josua, filho de Jazadaque e Zorobabel, filho de Sealtiel.[3] A obra, porém, foi interrompida durante o reinado de Ciro, e só foi retomada no reinado de Dario.[4]

Remodelação por HerodesEditar

No século I a.C., Herodes o Grande ordena uma remodelação ao templo, considerada por muitos judeus como uma profanação, com o propósito de agradar a Júlio César, mandando construir num dos vértices da muralha a Torre Antónia, uma guarnição romana que dava acesso directo ao interior do pátio do templo. Certos autores designam o templo após esta intervenção por Terceiro Templo. Não se podia mudar a arquitetura do templo, Deus havia dado o modelo a Davi, e ordenou que se seguisse o modelo pré-determinado por Ele. A mudança que Herodes fez simbolizava uma profanação para os judeus.

Achados arqueológicosEditar

  • Foto de uma pedra (2.43x1 m) com inscrição hebraica “lugar de toque de trombeta” escavada por Benjamin Mazar na região sul do monte do Templo, acredita-se ser uma parte do segundo Templo.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «The Weirdo Cult That Saved the Bible» (em inglês). Slate. 17 de janeiro de 2008. Consultado em 19 de julho de 2011. After the Romans destroyed the Second Temple in A.D. 70 [...]. 
  2. a b Esdras 1:1-4
  3. Esdras 3:8
  4. Esdras 4:1-5

Ligações externasEditar