Sekke (摂家 as cinco casas regentes?), também chamada Go-Sekke eram as cinco casas que derivaram do Clã Fujiwara : Konoe [1], Takatsukasa [2], Kujō [3], Nijō [4] e Ichijo [5] . Elas detinham o "monopólio" para os cargos de Sesshō e Kanpaku (Regentes) entre o Seculo XII e o Século XIX [6].

Outras Casas também descendiam do Clã Fujiwara. mas, tradicionalmente, apenas estas cinco eram elegíveis para a regência. Eram as mais politicamente poderosas casas entre os Kuge (nobres e funcionários da corte) [7].

Da mesma forma que o clã imperial reivindica sua descendência da deusa Amaterasu, a tradição do clã Fujiwara afirma que eles descendem de outro kami antigo, Ame-no-Koyane [8]. Aparentemente, apenas estes dois clãs ainda reivindicavam no início da era moderna da história do Japão a descendência de kamis.

Baseado nessa descendência dos kami, a tradição exigia que os imperadores só poderiam casar com pessoas da própria família imperial ou então descendentes dos Fujiwara, já que uma imperatriz deve também descender de deuses. Assim, com a exceção de Tokugawa Masako, esposa do imperador Go-Mizunoo, todas as imperatrizes desse longo período foram dos ramos que formavam o Sekke ou de ramos da própria família imperial.

Referências

  1. Jacques Edmond Joseph Papinot, (1906). "Konoe", Nobiliare du Japon, p. 24
  2. Papinot, (1906). "Takatsukasa", Nobiliare du Japon, p. 58
  3. Papinot, (1906). "Kujō", Nobiliare du Japon, p. 25
  4. Papinot, (1906). "Nijō", Nobiliare du Japon, p. 13
  5. Papinot, (1906). "Ichijo", Nobiliare du Japon, p. 42
  6. Louis-Frédéric Nussbaum, "Go-Sekke" em Japan Encyclopedia (em inglês) Cambridge: Harvard University Press. 2005 p. 260 ISBN 978067017535 ; OCLC 58053128
  7. Nussbaum, "Kuge" em Japan Encyclopedia p. 570
  8. Nussbaum, "Ame-no-Koyane" em Japan Encyclopedia p. 27