Semente da serpente

A semente da serpente é a doutrina que entende que o pecado original teria transcorrido com um ato sexual entre Eva e a serpente, na qual se baseia na bíblia, que afirma que aquele ser, era ereto, falada o idioma do primeiro casal, e ate tinha a capacidade de arrazoar, questionar. Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? Gênesis 3:1 E satanás aproveitou-se desses atributos, colocando sua semente na humanidade ate os dias de hoje, decorrendo uma linha de descendência satânica a partir de Caim. “Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais e feras dos campos; andarás de rastos sobre o teu ventre e comerás o pó todos os dias de tua vida. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Gn 3,14-15) Sendo assim aquele ser antes do seu castigo, gerou um descendente, Caim, filho da relação de Eva com aquele ser denominado serpente, antes do castigo dado por Deus.

Na tradução do Antigo Testamento, a partir do aramaico ou do hebreu, a palavra "semente" quase sempre é transliterada com o sentido de Progenitor, como uma metáfora de Fertilidade.Os que defendem esta doutrina, acreditam que os tradutores, com o passar do tempo deixaram de fazer estas referências em suas traduções, reduzindo o impacto do conceito.

Em tempos modernos, alguns grupos religiosos tem se identificado com esta doutrina, sendo os mais notáveis William Marrion Branham, Arnold Murray e Sherry Shriner entre outros, nas quais outrora, era seguidores de Branham

A doutrina extrai-se do texto bíblico expresso no livro de Gênesis 3:15, que diz:

A doutrina de William Marrion BranhamEditar

Os ensinamentos de William Branham acerca desta doutrina estão documentadas no livro A semente da serpente, transliterado da gravação de um culto realizado em 1958, e disperso em outras pregações anteriores. De acordo com Branham, a queda da humanidade, com Adão e Eva, deu-se com o fruto proibido, interpretado este como a relação sexual que teve Eva com a Serpente, que até então não tinha a forma reptilícia, mas de um quase-humano, que caminhava com os pés. Desta união teria nascido Caim, como filho da Serpente, gêmeo de Abel, este filho de Adão. Caim, desta forma, seria um ser híbrido, levando adiante os genes da serpente quando se uniu às filhas de Adão. '''Quando os homens começaram a multiplicar-se na terra e lhes nasceram filhas,os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas e escolheram para si aquelas que lhes agradaram Gênesis 6:1-4. os filhos de Deus são os descendentes de Sete, a descendência abençoada de Adão. As filhas de homens, em seguida, são vistas como os descendentes de Caim.. Nos apócrifos de Enoque (200 E.C) afirma é que os filhos de Deus são anjos, que vieram à terra e tiveram filhos com as filhas dos homens. Ideia esta defendida pelos testemunhas de Jeová.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar