Senemute era um arquitecto da 18ª Dinastia do Egito. Existem algumas provas controversas que o dão com amante da mulher do faraó Hatexepsute.[1]

Senemute nasceu numa família provincial letrada. Filho de Ramósis e Hatnofer de Iuni. O facto de os seus pais terem sido enterrados no mesmo túmulo, deixa mais informações sobre a vida desta personalidade não pertencente à realeza. Senemute entra na história real do Egito primeiro ao ser Pagem da Mulher e Deus (Hatexepsute) e depois ao serPagem da Filha do Rei (Nefrure). Alguns egiptólogos pensam que Senemute começou por estar ao serviço no reinado de Tutemés I, mas é mais provável ter sido durante o reinado de Tutemés II ou quando Hatexepsute estava no poder. Depois de Hatshepsut ter sido coroado, foram atribuídos a Senemute cargos mais importantes e foi promovido a vizir.

Senemute supervisionou a obtenção e transporte dos materiais para dois obeliscos gémeos da entrada do Templo de Carnaque, e a sua construção. Um deles continua de pé nos nossos dias.

Djeser-Djeseru

A obra mais grandiosa de Senemute foi o Templo de Hatexepsute em Deir Elbari. Foi construído na margem direita do Nilo à entrada do Vale dos Reis. Djeser-Djeseru, uma estrutura colunada harmoniosamente concebida foi também um dos seus projetos mais ambiciosos. Djeser-Djeseru é constituído por uma sobreposição de terraços enormes adornados com múltiplos jardins. Este monumento é considerado por muitos um dos maiores empreendimentos da Antiguidade.

Não se sabe onde foi sepultado. Foram-lhe construídos dois túmulos, um em Luxor e outro junto a Deir Elbari, perto do Templo de Hatexepsute. Ambos os túmulos foram vandalizados durante o reinado de Tutemés III, durante uma campanha de erradicação de memórias da antiga rainha Hatexepsute.

ReferênciasEditar

  1. «Senemute». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.