Abrir menu principal
Sesc Belenzinho
O Terço, Sesc Belenzinho, São Paulo, oct 2013..jpg
O teatro recebendo um show de O Terço.
Inauguração 1998 (21 anos)
Capacidade 392 lugares[1]
Geografia
Cidade São Paulo

Sesc Belenzinho é um centro cultural localizado na cidade de São Paulo. Pertence a instituição privada Serviço Social do Comércio (Sesc). A unidade é a maior da rede em termos de área construída[2] e tem uma área total de 35 mil metros quadrados.[3]

É considerado um importante centro de pesquisa e prática experimental de teatro em São Paulo.[3]

Índice

EspaçoEditar

A unidade foi construída no espaço de uma indústria desativada, a Moinho Santista S/A.[3]

A praça central da acesso à unidade: seis piscinas, comedoria, salas de espetáculo, biblioteca, internet livre, atendimento odontológico, ginásio, quadras, e pistas de corrida e caminhada. O projeto valoriza a sustentabilidade, a acessibilidade, facilidades para família, como sanitários e vestiários familiares e sala de amamentação.

Segundo o arquiteto Ricardo Chahin, 68, responsável pelo projeto, o conjunto começou a ser pensado em 1996. Nesses 14 anos, a disposição dos equipamentos foi algumas vezes modificada antes de ganhar a configuração final: uma grande área externa ("uma clareira", nas palavras do arquiteto) e as atividades internas concentradas numa torre vertical de quatro grandes andares.

No térreo do prédio, fica a piscina coberta com um teto de vidro que permite que o visitante do primeiro andar "caminhe sobre as águas". As três salas de teatro (uma delas com poltronas fixas, as outras duas com formatações mais versáteis) estão posicionadas no alto do edifício, junto a um café-terraço com vista para o panorama da cidade.

CríticaEditar

Em 28 de setembro de 2014, foi publicado na Folha de S.Paulo o resultado da avaliação feita pela equipe do jornal ao visitar os sessenta maiores teatros da cidade de São Paulo. O local foi premiado com nota máxima, cinco estrelas, "bom", com o consenso: "É uma ótima opção na zona leste. O teatro do Sesc Belenzinho (que possui outras duas salas de espetáculos) ficou entre os quatro melhores avaliados por oferecer, entre outras coisas, boa visão de todos os assentos, tanto na plateia quanto no mezanino, e por reservar bons lugares para cadeirantes, na primeira fileira. As poltronas são confortáveis, a sala tem boa estrutura e os funcionários são solícitos e prestativos. Na bonbonnière, muitas opções com bons preços. A programação é variada e mescla shows e peças."[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Fabiana Seragusa e Rafael Balago (28 de setembro de 2014). «Especial avalia os 60 maiores teatros de SP; veja lista com acertos e falhas». Folha de S.Paulo. www1.folha.uol.com.br. Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  2. «Folha de S.Paulo - Patrimônio: Sesc Belenzinho fecha para reforma até 2009 - 19/12/2005». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 2 de julho de 2019 
  3. a b c «Folha.com - São Paulo - Inauguração do Sesc Belenzinho abre temporada de novas unidades - 06/09/2010». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 2 de julho de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.