Na mitologia nórdica, Sigmund é filho de Volsung e pai do herói Sigurd na Saga Volsunga e na Canção dos nibelungos.[1] Uma adaptação da sua história aparece na ópera A valquíria (Die Walküre), no ciclo O anel de nibelungo (Der Ring des Nibelungen), de Richard Wagner; a personagem é aqui conhecida como Siegmund, e com a sua irmã gémea Signy (ou Sieglinde) concebe incestuosamente ao herói Siegfried.[2][3]

A espada de Sigmund (Sigmunds Schwert, 1889) de Johannes Gehrts. Odin mostra a espada que acaba de cravar no carvalho Barnstokkr.

Sigmund e a espada BalmungEditar

 
Ilustração de Arthur Rackham para a obra de Wagner A valquiria: Sigmund toma como esposa a sua irmã Sieglinde e alça a sua espada em juramento.

Disfarçado de mendigo, Odin fincou a espada mágica Balmung ou Gram (forjada pelo mítico ferreiro Völundr) na árvore Barnstokkr, um carvalho que estava no palácio de Volsung.[4] Naquele local celebrava-se um banquete em torno da boda de Signy e do rei da Gotalândia: Siggeir. Logo depois Odin predisse grandes feitos para o herói que fosse capaz remover a espada dali. De todos os nove príncipes de Volsung que tentaram, só Sigmund foi capaz de o fazer, o mais jovem de todos.

Também existe um relato em que Balmung é destruída numa batalha por Odin, sendo mais tarde reforjada para que Sigurd (Siegfried) a utilizasse contra Fafnir.

Morte de SigmundEditar

Sigmund na terra de Siggeir, assassina os filhos deste rei. Quando regressa à sua terra casa-se com Borghild, matrimónio do qual nascem dois filhos chamados Helgi e Hamund. Mais tarde apaixona-se por Hjördis Eylimasdatter (n. 708), a quem o filho do rei Hunding era pretendente.

O conflito que se gerou dum e outro pela donzela acabou com Sigmund mortalmente ferido. Na sua agonia, Sigmund confiou a sua espada, desejando que a guardasse para o filho que tinha que nascer. «E agora —disse ele— estou muito cansado por causa de minhas feridas e vou ver a nossos parentes que se foram antes de mim». Hjördis sentou-se junto a ele acompanhando na sua morte, morrendo ao amanhecer.

O seu filho SigurdEditar

Hjördis casou-se então com Hialprek, rei da Dinamarca. Na sua corte nasceu Sigurd, o filho de Hjördis e Sigmund.

Referências

  1. Velasco, Manuel (2008): Breve Historia de los Vikingos, ISBN 84-9763-198-6, pp. 36-41.
  2. Vartdalsoga, Buset, Johannes, 1889-1961, (Vartdal: Utgitt av Vartdal bygeboknemnd, 1964-1985, 1999), FHL INTL Book 948.35/V4 D2b., p. 10-12, 66, 103,109-115, 117-119, 122-123, 125, 165-166, 169.
  3. Våre Forfedre, Bugge, Mogens Fraas, (Olso: I kommisjon hos Cammermeyers Boghandel, 1939), FHL book 929.2481 B865b., p. 56 no. 514.
  4. No ciclo Der Ring des Nibelungen, a árvore chama-se Barnstock.

Ligações externasEditar