Abrir menu principal

A Última Loucura de Mel Brooks

(Redirecionado de Silent Movie)
Silent Movie
A Última Loucura de Mel Brooks (PRT/BRA)
 Estados Unidos
1976 •  cor •  87 min 
Direção Mel Brooks
Produção Michael Hertzberg
Roteiro Mel Brooks
Ron Clark
Rudy De Luca
Barry Levinson
Elenco Mel Brooks
Marty Feldman
Dom DeLuise
Bernadette Peters
Sid Caesar
Gênero filme de comédia
filme mudo
Companhia(s) produtora(s) Crossbow Productions
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 17 de junho de 1976
Idioma francês (uma palavra)
Página no IMDb (em inglês)

A Última Loucura de Mel Brooks[1][2][3][4] (em inglês: Silent Movie ) é um filme de comédia satírica estadunidense de 1976 coescrito, dirigido e estrelado por Mel Brooks, e lançado pela 20th Century Fox em 17 de junho de 1976. O elenco inclui Dom DeLuise, Marty Feldman, Bernadette Peters e Sid Caesar. com aparições de Anne Bancroft, Liza Minelli, Burt Reynolds, James Caan, Marcel Marceau e Paul Newman. Embora seja, na verdade, um filme mudo (exceto por uma palavra, música e inúmeros efeitos sonoros), o filme é uma paródia do gênero do cinema mudo, particularmente as comédias de Charlie Chaplin, Mack Sennett e Buster Keaton. Entre as piadas mais famosas do filme está o fato de que a única palavra audível no filme é falada pelo mímico Marcel Marceau. É considerado o filme com menos falas de todo o cinema.

Índice

SinopseEditar

  Aviso: Esta secção contém revelações sobre o enredo.

O diretor de cinema Mel Funn, acompanhado de seus amigos Marty Eggs (Marty Feldman) e Dom Bell (Dom DeLuise), vão a um estúdio de cinema em dificuldades financeiras e apresenta a ideia audaciosa de produzir um filme mudo, na expectativa de salvar a produtora. Em um esforço de fazer o filme mais vendável, eles pretendem recrutar um grupo renomado de estrelas para o projeto, enquanto os credores do estúdio tentam sabotar o filme.

  Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

ElencoEditar

RecepçãoEditar

O filme obteve uma classificação de 81% no Rotten Tomatoes.[5] Roger Ebert deu ao filme uma crítica de quatro estrelas. Ele citou como elementos positivos a capacidade de Brooks de fazer qualquer coisa por uma risada e pelo mundo de seus filmes, onde tudo é possível. Ele afirmou que Brooks teve "um considerável risco estilístico", que ele conseguiu "triunfantemente". Ele considerou o filme igual em habilidade cômica para Blazing Saddles (1974), superior a Young Frankenstein (1974) e inferior a The Producers (1968). Ele também elogiou o filme por oferecer uma enciclopédia de piadas visuais, tanto antigas quanto novas.[6]

No 34.º Globo de Ouro, em 1977, o filme recebeu indicações de Melhor Filme de Comédia ou Musical[carece de fontes?], Melhor Ator em Comédia ou Musical para Mel Brooks[carece de fontes?], Melhor Ator Coadjuvante por Marty Feldman[carece de fontes?] e Melhor Atriz Coadjuvante para Bernadette Peters[carece de fontes?], não ganhando nenhum.

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «A Última Loucura de Mel Brooks». Brasil: CinePlayers. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  2. «A Última Loucura de Mel Brooks». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  3. «A Última Loucura de Mel Brooks». Portugal: SapoMag. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  4. «A Última Loucura de Mel Brooks». Portugal: CineCartaz. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  5. https://www.rottentomatoes.com/m/silent_movie
  6. Ebert, Roger (2007), "Silent Movie", Roger Ebert's Four Star Reviews--1967-2007, Andrews McMeel Publishing, ISBN 978-0740792175
  Este artigo sobre um filme mudo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.