Abrir menu principal

Silvia Dionisio

ator
Silvia Dionisio
Nascimento 28 de setembro de 1951 (68 anos)
Roma
Nacionalidade Italiana
Ocupação atriz
Atividade 1965-1984

Silvia Dionisio (Roma, 28 de setembro de 1951) é uma atriz italiana.

Irmã mais velha da atriz Sofia Dionisio, Silvia apareceu em diversos filmes nos anos 1970, como Amici miei e Ondata di piacere.

BiografiaEditar

Estreou no cinema aos 14 anos, no filme Darling. Depois, participou de filmes musicais de baixo orçamento, ao lado de cantores como Mario Tessuto, Gianni Dei, Little Tony e Mal. Num desses filmes conheceu o diretor Ruggero Deodato, com quem se casaria em 5 de dezembro de 1971. Tiveram um filho, Saverio (que também seria ator), e se divorciaram-se em 1979.

Em 1967 Silvia participou do concurso de beleza Miss Teenager[1][ligação inativa] .

Em 1970, Tonino Valerii adapta o polêmico romance de Milena Milani, La ragazza di nome Giulio, e convida Silvia para o papel principal.

Em 1975, ela protagonizou Ondata di piacere (dirigido por seu marido Deodato), que a consagrou como um dos mais belos e refinados ícones eróticos da época. O filme teve problemas com a censura e a atriz, juntamente com o diretor, produtores e outros atores, foi indiciada pelo Ministério Público em Bolzano por obscenidade; em seguida, porém, foi liberado na íntegra[2]

Naquele mesmo ano ela interpretou Titti, amante de Ugo Tognazzi em Amici miei, de Mario Monicelli, no qual aparece nua durante quase toda a última parte.

Em 1976 foi a voz feminina da banda Albatros, liderada por Toto Cutugno, no álbum Volo AZ 504[3], cuja faixa-título foi representada no Festival di Sanremo e fez grande sucesso na França.

Sua imagem aparece na capa do álbum El Mundial, hino oficial da Copa do Mundo de 1978 (Argentina), de Ennio Morricone. Nua, também aparece em algumas capas de álbuns de 45 RPM de Andrè Carr (pseudônimo de Vince Tempera). No ano da Copa, foi a voz feminina da canção "Profondamente deluso del tuo comportamento", de Alberto Baldan.

Da metade da década de 1970 até 1981m, Silvia participou de vários filmes de comédia que tiveram boa arrecadação, como Il... Belpaese, Il marito in collegio, Aragosta a colazione, e alguns policiais, como Uomini si nasce poliziotti si muore (do marido, Deodato), e o suspense erótico La ragazza del vagone letto.

Em 1980, coprotagoniza as comédias Ciao marziano (de Pier Francesco Pingitore) e Crema, cioccolata e pa... prika (de Michele Massimo Tarantini). No ano seguinte, fez o principal papel feminino do suspense Follia omicida, último trabalho cinematográfico de Riccardo Freda, mestre do cinema gótico, e também o dela.

Em 1983 casou-se com o cirurgião romano Roberto Mazzarella, com quem teve uma filha, e passou a se dedicar à vida privada, salvo pelo comercial da Campari, dirigido por Federico Fellini em 1984.

FilmografiaEditar

EnsaiosEditar

Silvia Dionisio foi capa das seguintes revistas:

Referências

  1. (em italiano) Vencedoras do Miss Teenager, no sítio oficial do concurso
  2. «Silvia non è oscena». La Stampa (em italiano). 14 de janeiro de 1978. Consultado em 26 de maio de 2012 
  3. (em italiano) Partituras do álbum Volo AZ-504, no site da rádio RAI[ligação inativa]
  4. «Playboy Cover August 1974». Playboy Cover Archive (em inglês). Consultado em 26 de maio de 2012. Arquivado do original em 7 de junho de 2011 
  5. «Playboy Cover April 1976». Playboy Cover Archive (em inglês). Consultado em 26 de maio de 2012. Arquivado do original em 12 de fevereiro de 2013 
  A Wikipédia tem os portais:
  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.