Abrir menu principal

"Sol och vår" foi a canção que representou a Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1962 que se desenrolou no Luxemburgo.

Suécia "Sol och vår"
Festival Eurovisão da Canção 1962
País
Artista(s)
Língua
Sueco
Compositor(es)
Åke Gerhard
Letrista(s)
Ulf Källqvist
Performance das finais
Resultado da semifinal
------
Pontos da semifinal
------
Resultado da final
7.º
Pontos da final
4
◄ "April, april" (1961)   
"En gång i Stockholme" (1963) ►

A canção foi interpretada em sueco por Inger Berggren.[1] O título é literalmente traduzido como "Sol e primavera", mas a expressão sueca 'Att sol och våra någon', 'sun and spring'-ing somebody, significa enganar uma pessoa por dinheiro, com falsas promessas de amor e casamento. Foi a sexta canção a ser interpetada na noite do evento, a seguir à canção da Dinamarca "Vuggevise", cantada por Ellen Winther e antes da canção da Alemanha "Zwei Kleine Italiener", interpretada por Conny Froboess. De referir que a canção foi a vencedora do Melodifestivalen em 1962, onde foi interpretada por Inger Berggren e Lily Berglund. A Sveriges Radio no entanto decidiu que seria Berggren a interpretar a canção no Festival Eurovisão da Canção 1962.

No ano seguinte, em Festival Eurovisão da Canção 1963, a Suécia foi representada por Monica Zetterlund que cantou o tema "En gång i Stockholm".

Índice

AutoresEditar

AUTORES
Letrista: Ulf Källqvist
Compositor: Åke Gerhard
Orquestrador: Egon Kjerrman

LetraEditar

A canção é um número up-tempo em que Berggren narra o conto triste de como ela como uma moça de dezenove anos conhece um homem charmoso do primeiro dia da primavera, como ela é, as vitrines da cidade. O homem muito atraente e persuasivo a convida para almoçar num restaurante caro, ao que ela alegremente concorda com isso. Depois de um tempo o homem lhe diz que ele tem de fazer uma chamada telefónica de urgência - e pouco depois o maître informa que seu "marido" deixou o restaurante, ele levou "bolsa damsenhora e o casaco de peles com ele, "ela foi sol och "vår-ed (enganada) por um vigarista. O fim da canção tem a frase tragi-cómica; "quando está sol e da primavera todas as meninas devem estar trancadas....".

Referências

  1. Leif Thorsson. Melodifestivalen genom tiderna ["Melodifestivalen através dos tempos"] (1999), p. 36-41, 284. Stockholm: Premium Publishing AB. ISBN 91-89136-29-2

Ligações externasEditar