Abrir menu principal
Soyuz T-14
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Cheget
Número de tripulantes 3
Lançamento 17 de setembro de 1985
12:38:52 UTC
Baikonur LC1
Aterrissagem 21 de novembro de 1985
10:31:00 UTC
180 km SE de Dzhezkazgan
Órbitas 1021
Duração 64d 21h 52m 8s
Navegação
Soyuz T-13
Soyuz T-15

Soyuz T-14 foi a nona e última expedição à estação Salyut 7, realizada entre setembro e dezembro de 1985.[1][2]

TripulaçãoEditar

Parâmetros da MissãoEditar

[1][2]

Destaques da missãoEditar

O cosmonauta Vasyutin retornou à Terra devido a problemas de saúde.[1][2]

Demonstrada a necessidade de manter uma Soyuz na Salyut 7 como um veículo de evacuação médica. Vasyutin, o comandante da missão, passou mal, forçando o encerramento da missão de seis meses planejada.[1][2]

Os objetivos principais do grupo Cheget eram receber a Kosmos 1686, um TKS modificado, e reconduzir caminhadas no espaço com aplicações para futuras estações espaciais. O primeiro objetivo foi atingido em 2 de outubro. com a Cosmos 1686 contendo 4500 kg de carga, incluindo grande itens como uma viga para ser montada no exterior da Salyut 7, e o aparato Kristallizator para processamento de materiais. Entretanto, os Chegets não puderam realizar o seu segundo objetivo. Pois posteriormente Vasyutin não podia mais ajudar nos experimentos devidos a seus problemas de saúde. Em 13 de novembro os cosmonautas começaram a se comunicar com a TsUP. O retorno à Terra ocorreu pouco tempo depois. Fontes da NASA relataram que psicólogos da Agência Aeronáutica e Espacial Russa citaram a Soyuz T-14 como tendo terminado prematuramente devido a "problemas de humor e desempenho" com a tripulação. Diz-se que a doença de Vasyutin foi causada por uma infecção da próstata, que se manifestou como inflamação e febre.[1][2]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. a b c d e f Mark Wade. «Soyuz T-14 EO-4-c». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 22 de julho de 2019 
  2. a b c d e f Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz T-14». SPACEFACTS. Consultado em 22 de julho de 2019 

Ligações externasEditar