Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Soyuz TM-13
Insígnia da missão
Informações da missão
Sinal de chamada Донба́сс (Donbass)
Número de tripulantes 3
Lançamento 2 de Outubro de 1991
05:59:38 UTC
Baikonur LC1
Aterrissagem 25 de Março de 1992
08:51:22 UTC
perto de Dzhezkazgan
Órbitas ~2 730
Duração 175d 2h 51m 44s
Navegação
Soyuz TM-12 patch.png Soyuz TM-12
Soyuz TM-14 Soyuz TM-14 patch.png

Soyuz TM-13 foi a 13ª expedição à estação Mir. Sua tripulação incluía dois cosmonautas pesquisadores, um austríaco, e o primeiro soviético nascido no Casaquistão.

Índice

TripulaçãoEditar

Parâmetros da MissãoEditar

Pontos altos da missãoEditar

A Soyuz-TM 13 transportou o cosmonauta-pesquisador austríaco Franz Viehboeck e o cosmonauta-pesquisador casaque Toktar Aubakirov. O voo não seguia os padrões por não carregar nenhum engenheiro de voo. O cosmonauta veterano russo Alexander Volkov comandou a missão. Os austríacos pagaram $7 milhões para enviar Viehboeck à Mir, e o cosmonauta nascido no Casaquistão voou em parte numa tentativa dos russos de encorajar o Cazaquistão a continuar a permitir os lançamentos soviéticos do Cosmódromo de Baikonur, num momento em que a União Soviética começava se desintegrar e se transformar numa comunidade independente, o que ocorreria no ano seguinte.

Os cosmonauta-pesquisadores fotografaram seus respectivos países do espaço e conduziram a série usual de experimentos médicos e de processamento de materiais. Artsebarski trocou de lugar com Volkov e voltou à Terra na Soyuz TM-12.

A nave passou 175 dias acoplada à Mir. Krikalev foi lançado da República Socialista Soviética do Cazaquistão em 1991, e aterrissou, em 1992, no Estado independente do Cazaquistão, recebendo a alcunha de 'o último cidadão da União Soviética'.

Ver tambémEditar