Soyuz TM-13 foi a 13ª expedição à estação Mir. Sua tripulação incluía dois cosmonautas pesquisadores, um austríaco, e o primeiro soviético nascido no Casaquistão.[2][1]

Soyuz TM-13
Insígnia da missão
Soyuz TM-13
Informações da missão
Sinal de chamada Донба́сс (Donbass)
Operadora Programa espacial soviético
Número de tripulantes 3
Base de lançamento Baikonur 1/5
Lançamento 2 de outubro de 1991
05:59:38 UTC[1]
Baikonur, Casaquistão
Aterrissagem 25 de março de 1992
08:51:22 UTC[1]
Distrito de Zharkain
Órbitas 2771[1]
Duração 175d 2h 51m 24s[1]
Altitude orbital 350 km[1]
Inclinação orbital 51.6º[1]
Navegação
Soyuz TM-12
Soyuz TM-14

Tripulação editar

[2][1]

Lançados
Posição Cosmonauta Duração Lançou na
Comandante  /  Aleksandr Volkov 175d 02h 51m 24s Soyuz TM-13
Engenheiro de voo  /  Toktar Aubakirov 7d 22h 12m 40s Soyuz TM-12
Cosmonauta-pesquisador   Franz Viehböck
Aterrissaram
Posição Cosmonauta Duração Lançou na
Comandante  /  Aleksandr Volkov 175d 02h 51m 24s Soyuz TM-13
Engenheiro de voo  /  Sergei Krikalev 311d 20h 00m 34s Soyuz TM-12
Cosmonauta-pesquisador   Klaus-Dietrich Flade 7d 21h 56m 32s Soyuz TM-14

Parâmetros da Missão editar

[2][1]

Pontos altos da missão editar

A Soyuz-TM 13 transportou o cosmonauta-pesquisador austríaco Franz Viehboeck e o cosmonauta-pesquisador casaque Toktar Aubakirov. O voo não seguia os padrões por não carregar nenhum engenheiro de voo. O cosmonauta veterano russo Alexander Volkov comandou a missão. Os austríacos pagaram $7 milhões para enviar Viehboeck à Mir, e o cosmonauta nascido no Casaquistão voou em parte numa tentativa dos russos de encorajar o Cazaquistão a continuar a permitir os lançamentos soviéticos do Cosmódromo de Baikonur, num momento em que a União Soviética começava se desintegrar e se transformar numa comunidade independente, o que ocorreria no ano seguinte.[2][1]

Os cosmonauta-pesquisadores fotografaram seus respectivos países do espaço e conduziram a série usual de experimentos médicos e de processamento de materiais. Artsebarski trocou de lugar com Volkov e voltou à Terra na Soyuz TM-12. A nave passou 175 dias acoplada à Mir. Krikalev foi lançado da República Socialista Soviética do Cazaquistão em 1991, e aterrissou, em 1992, no Estado independente do Cazaquistão, recebendo a alcunha de 'o último cidadão da União Soviética'.[2][1]

Ver também editar

Referências editar

  1. a b c d e f g h i j k Joachim Becker e Heinz Janssen (20 de abril de 2018). «Soyuz TM-13». SPACEFACTS. Consultado em 22 de julho de 2019 
  2. a b c d e Mark Wade. «Soyuz TM-13». Encyclopedia Astronautica. Consultado em 22 de julho de 2019 

Ligações externas editar

Precedido por
STS-48
Voos tripulados
Sucedido por
STS-44