Star hopping

Star hopping[1][2] (em inglês: saltando estrelas) é uma técnica utilizada por astrônomos amadores para localizar objetos pouco luminosos sem a ajuda de computadores[3].

TécnicaEditar

Os telescópios podem captar uma quantidade maior de luz e assim permitir que o observador veja objetos invisíveis a olho nu. Entretanto o trabalho de localizar tais objetos é dificultado pelo fato dos telescópios terem um campo de visão mais restrito.

A técnica ajuda na localização destes objetos propondo a execução de uma série de pequenas modificações na direção apontada pelo telescópio de modo a percorrer um caminho imaginário de estrelas que leve o observador de uma estrela mais brilhante até o objeto desejado[1]. Este caminho é estudado previamente a observação num atlas celeste[4][5]. O nome desta técnica vem do fato de que em cada passo neste caminho o observador faz um salto de uma estrela para a seguinte.

Este era o único método disponível antes do surgimento dos telescópios computadorizados[3]. Atualmente estes telescópios realizam o apontamento de forma automática para o observador. Apesar disso vários astrônomos amadores acham divertido saltar estrelas[1].

ExemploEditar

 
A constelação de Lyra

Um exemplo de uso desta técnica é a localização da Nebulosa do Anel (Messier 57) através da estrela Vega[3], ambos os objetos estão na constelação de Lyra como mostra o diagrama ao lado.

A estrela Vega pode ser localizada no céu noturno a olho nu, o que facilita a focalização do objeto inicial no telescópio. Então o observador saltará desta estrela para ζ Lyr deslocando o campo de visão do telescópio em sua direção. Em seguida saltará para a dupla δ1 Lyr e δ2 Lyr e depois para γ Lyr. Durante o próximo salto, partindo de γ Lyr para β Lyr, o observador encontrará a nebulosa Messier 57 em seu campo de visão antes de terminar o salto.

Referências

  1. a b c Augusto Adams. «O que é star hopping?». Armazém do Telescópio. Consultado em 21 de junho de 2014 
  2. Sérgio Sacani (28 de fevereiro de 2012). «Passo a Passo Até o Polo Norte da Lua». Consultado em 21 de junho de 2014 
  3. a b c «Star-hopping Tutorial: Lesson One (M57)». Washed-out Astronomy. Consultado em 21 de junho de 2014 
  4. Alan McRobert (28 de julho de 2006). «Using a Map at the Telescope». Consultado em 21 de junho de 2014 
  5. «Star Hopping». Consultado em 21 de junho de 2014